Clubes pagam R$ 39,00 para jogar no Mané Garrincha

Estádio Nacional de Brasília: monumento com preço de ficção

Foto:  Portal da Copa/ME

O Mané Garrinha, estádio mais caro da Copa do Mundo de 2014, é alugador por… R$ 39,00. A informação é do Tribunal de Contas do Distrito Federal.  O valor inacreditável é pelo uso de uma arena que custou R$ 1,7 bilhão e tem capacidade para 72.788 torcedores. Local que já recebeu também a Copa das Confederações e Olimpíada.

Os R$ 39,00 de aluguel foram pagos para que houvesse o jogo Brasília e Formosa, em 8 de março passado, pela 8ª rodada do Campeonato do Distrito Federal. É o valor que consta no borderô da partida, referente a 15% da renda, que foi de R$ 260,00, com 71 pagantes. De acordo com Diário Oficial da União (DOU), o agora oficialmente chamado de Estádio Nacional de Brasília foi palco da partida por somente R$ 27,30.

Até de graça

O valor está registrado em publicação da Secretaria de Estado do Esporte, Turismo e Lazer do Distrito Federal (que administra o Mané Garrincha) nos documentos oficiais sobre o aluguel. Valor de aluguel inacreditável para o estádio monumental foi feito noutras ocasiões também.  Em 15 de fevereiro, por exemplo, Real F.C. e Formosa precisaram desembolsar meros R$ 94,80 para atuar na arena que recebeu Copa das Confederações, Copa do Mundo e Jogos Olímpicos  ―15% dos R$ 632 gerados de renda pelos 164 torcedores pagantes.

Em 12 de março, Brasília e Luziânia jogaram de graça. Isso mesmo. De acordo com o borderô, o gasto com o aluguel foi de R$ 0. A renda do jogo foi de R$ 1.060. Para se ter uma ideia de quanto esse valor é pequeno, o aluguel de uma quadra society na cidade de São Paulo, no tamanho 45m x 25m, pode chegar a mais de R$ 600,00 por hora.

Mais caro para festas

Também de acordo com o Diário Oficial da União, o aluguel de espaços do estádio para a “Festa da Gestante, Bebê e Criança”, em março, custou R$ 165.127,59. A “Festa das Cores”, que será realizada no próximo domingo, custará R$ 61.020. O “Bier Hub Festival“, ocorrido em 10 e 11 de março, saiu por R$ 3.463,39. Já a colação de grau de uma faculdade local gerou R$ 5.493,07 para a Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer.

Só prejuízos

Mesmo cobrando valores altos por eventos, porém, o Estádio Nacional só vem levando prejuízo desde o fim da Copa do Mundo, já que as partidas de futebol local geram rendas minúsculas, enquanto os grandes jogos que o estádio recebe de vez em quando não são suficientes para cobrirem os gastos colossais da arena para mais de 70 mil pessoas.

Segundo levantamento da revista Época, o Mané Garrincha teve prejuízo de R$ 6,5 milhões em 2015, por exemplo, gerando apenas R$ 1.984.261 entre partidas de futebol e evento no ano, mas tendo custo de R$ 8.520.137 com contas e manutenção.

Ao menos, o estádio hoje abriga três secretarias do Governo do Distrito Federal, o que ajudou a economizar R$ 14,5 milhões em aluguel de prédios e salas.

 

Fonte: ESPN}

Deixe um comentário