CLDF debate políticas para a juventude

Comissão de Assuntos Sociais (CAS) da Câmara Legislativa debateu na quarta-feira (26), em reunião extraordinária, o projeto de lei nº 1.518, que cria o Programa Jovem Candango, e o PL nº 1.500/2013, que institui a Política Distrital de Atenção ao Jovem. Ambas as propostas são do Executivo e devem ser votadas pela comissão nesta quinta-feira (27), em nova reunião extraordinária, marcada para as 11h. Passando pela CAS, a expectativa é de que os dois projetos sejam apreciados em plenário no mesmo dia.

A fim de esclarecer dúvidas sobre os dois projetos, o coordenador de Juventude da Secretaria de Governo, Carlos Rodas, explicou os detalhes das propostas aos distritais que participaram da reunião. Os deputados Celina Leão (PSD), Evandro Garla (PRB), Olair Francisco (PT do B) e Luzia de Paula (PEN) fizeram sugestões que serão analisadas e incorporadas aos projetos, antes da votação na CAS e no plenário.

Celina Leão destacou a importância de o governo local garantir condições para que os projetos beneficiem a juventude, assegurando também fiscalização dos recursos investidos. Rodas enfatizou que a adoção de políticas públicas voltadas para os jovens já vinha sendo  prioridade para o atual governo, desde a criação da extinta Secretaria de Juventude.

Política – O coordenador explicou que, entre os principais pontos da Política de Atenção ao Jovem, estão, por exemplo, a criação dos Centros da Juventude, do Programa Renda Jovem de Cidadania e, também, de um Comitê Permanente de Acompanhamento e Articulação das Ações para a Juventude (CPJ).

De acordo com a proposta do governo, a gestão de unidade de Centro de Juventude pode ser conferida a entidades sem fins lucrativos credenciadas nos conselhos ou órgãos competentes do Distrito Federal, na forma de regulamento. Outra novidade do Programa Renda Jovem de Cidadania é a criação de uma bolsa no valor de R$ 300,00 a jovens da rede pública de ensino do DF oriundos de famílias carentes.

Fonte:

Deixe um comentário