Chico Vigilante denuncia vice-presidente do IHB

Opositor ferrenho do Instituto Hospital de Base, o deputado Chico Vigilante (PT) afirma que a atual vice-presidente do Instituto era sócia da empresa que prestou consultoria para criação do mesmo. Confira na íntegra:

 

A diretora vice-presidente do Instituto Hospital de Base de Brasília, Dulcilene Cláudia Xavier, era sócia-consultora da empresa contratada pelo Governo do Distrito Federal para realizar os estudos de consultoria de criação do entidade.

De acordo com a denúncia recebida pelo deputado distrital Chico Vigilante (PT), a autoridade atuou como sócia-proprietária da ‘NeoPublica Soluções Inovadoras em Gestão’, empresa de consultoria especializada contratada para a estruturar o Hospital de Base de Brasília em serviço social autônomo.

Para o distrital, “está vindo a público a podridão da gestão de poucos meses do Instituto Hospital de Base”. Chico informa que vai denunciar o caso ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas do Distrito Federal e pede ao Governador Rodrigo Rollemberg a adoção de medidas urgentes.

“Governador, está na hora de adotar providências, do contrário, o senhor será conivente com esse caso. Ou demite essa direção de ponta a ponta e volta o Hospital de Base a ser como era antes, ou a sua gestão ficará maculada por essa malandragem”, afirma o deputado.

Na rede social voltada para atividades profissionais e negócios LinkedIn, o perfil de Dulcilene informa que ela atuou na NeoPublica até janeiro passado, mês em que começaram as atividades do IHBDF, quando tomou posse no instituto.

A empresa, com sede na cidade de Belo Horizonte, tem em sua carta de clientes os hospitais Sírio Libanês e Albert Einstein, em São Paulo, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobras) e duas secretarias do Governo do Estado de São Paulo.

Em seu perfil no Facebook, a empresa comemorou a aprovação da lei do IHBDF pelo Tribunal de Justiça do DF. “A transformação legal do Hospital de Base em Instituto, sob o modelo Serviço Social Autônomo, mantendo seu atendimento 100% SUS, foi trabalho empreendido pela NeoPublica, fortemente respaldado e observando a doutrina e a jurisprudência sobre a matéria”, afirmava a publicação.

No site da empresa, não há mais a informação da participação de Dulcilene como integrante da equipe da consultoria, no entanto, o currículo profissional ainda está publicado na web, embora escondido.
“Não vão se instalar no Hospital de Base”, avisa Chico Vigilante.

IHBDF – Criado em janeiro, o Instituto Hospital de Base do Distrito Federal tinha a meta de aumentar em 20% os atendimentos. No entanto, já no início das operações, o GDF informou que o orçamento da SSA seria o mesmo de 2016 – R$ 602 milhões, com os quais teria de manter o hospital abastecido, contratar profissionais e realizar investimentos.

“Eles não estão cumprindo as metas estabelecidas por estão gastando a maioria dos recursos com mordomias”, finalizou Chico Vigilante.

Fonte:

Deixe um comentário