Chapa Unidade Petista ganha disputa no PT-DF

 Jacy Afonso e a deputada federal Érika Kokay

A chapa Unidade Petista conquistou 48% dos delegados ao sétimo Congresso do Partido dos Trabalhadores nas eleições realizadas no domingo (8). O bloco venceu em 11 dos 20 diretórios zonais e alcançou o melhor desempenho nas urnas internas na história da legenda no Distrito Federal.

O Processo de Eleições Diretas (PED) do PT foi realizado em 4.951 cidades do país onde o partido está estruturado. A eleição dos delegados é a etapa inicial do 7º Congresso que elegerá a futura direção nacional do partido.

No Distrito Federal os petistas foram às urnas em vinte diretórios zonais para escolher a nova direção e as chapas de delegados regionais e nacionais.

A chapa Unidade Petista por Lula Livre, formada por seis tendências internas e independentes e apoiada pelos três parlamentares da legenda no DF (a deputada federal Érika Kokay, e os distritais Chico Vigilante e Arlete Sampaio) e pela maioria dos dirigentes sindicais ligados à Central Única dos Trabalhadores (CUT) recebeu 2.547 votos dos 5.287 filiados que foram as urnas. Assim, terá 48% dos delegados/as ao 7º Congresso.

As onze cidades onde o bloco saiu vencedor foram Taguatinga, Plano Piloto, Ceilândia, Gama, Brazlândia, Cruzeiro, Riacho Fundo I e II, Recanto das Emas, Samambaia e São Sebastião.

Em outras duas (Santa Maria e Candangolândia), a Unidade Petista não apresentou candidatura, mas a chapa terá maioria na direção. Em Planaltina, a candidata a presidente apoiada pelo bloco, Alaíde, saiu na frente e disputará o segundo turno contra a chapa que atualmente comanda o diretório zonal daquela cidade.

O presidente do PT-DF será eleito em outubro pelos delegados eleitos no último domingo. Jacy Afonso é o candidato a sucessor da deputada Erika Kokay. Além da Unidade Petista, ele conta com o apoio de mais das chapas “Diálogo e Ação Petista” e “Em tempos de guerra, a esperança é vermelha”.

Jacy foi presidente do Sindicato dos Bancários, da CUT Brasília e administrador regional no governo de 1995 a 1998 no governo petista de Cristovam Buarque. Na última gestão esteve à frente da Secretaria de Organização do PT-DF, liderando a reorganização interna do partido.

“Conheço o PT a fundo. Sei o que fazer. Continuaremos construindo a unidade que fará o PT cada dia mais ser o protagonista na oposição aos governos Ibaneis e Bolsonaro.”, disse. E concluiu: “O PT precisa estar preparado para continuar representando a classe trabalhadora, as mulheres, a juventude, a comunidade LGBT, a população negra e os mais pobres desta cidade”.

Deixe um comentário