Caso Marielle: polícia civil cumpre cinco mandados de prisão

Foto: Renan Olaz/ Câmara Municipal do Rio

A Polícia Civil, juntamente com Ministério Público do Rio de Janeiro, cumpre nesta quinta-feira (3) cinco mandados de prisão. As apreensões são um desdobramento das investigações dos assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, ocorridos em março de 2018.

Um dos mandados está sendo cumprido contra o sargento reformado da Polícia Militar Ronnie Lessa, que já está preso preventivamente e é acusado de participar dos homicídios. Pessoas ligados a Ronnie são alvos de cinco mandados de prisão: a mulher dele, Elaine Lessa, além de supostos cúmplices do policial: o cunhado, Bruno Figueiredo, Márcio Montavano, o “Márcio Gordo”, e Josinaldo Freitas. Eles são acusados de obstrução de Justiça, porte de arma e associação criminosa.

De acordo a Polícia Civil, o suposto trio teria ocultado armas usadas pelo grupo de Ronnie Lessa, entre elas a submetralhadora HK MP5, que teria sido usada para matar Marielle Franco e Anderson.

Segundo a investigação da Delegacia de Homicídios (DH) do Rio de Janeiro, em março deste ano, dois dias após as prisões de Ronnie e do ex-policial Élcio de Queiroz, o grupo teria jogado as armas no mar. Sob o comando da mulher, Elaine Lessa, o armamento foi descartado na altura da Barra da Tijuca.

A operação, chamada de “Submersus”, ainda cumpre 20 mandados de busca e apreensão.

Deixe um comentário