Campo de batalha

E já que 2017 promete ser tenso, uma comissão especial estuda fórmulas para garantir manifestações políticas na Esplanada dos Ministérios e ao mesmo tempo evitar a violência. É o Comitê de Pacificação proposto pela articulação de parlamentares e movimentos sindicais, populares, logo após as manifestações contra a PEC 55, em 29 de novembro e 13 de dezembro.

Sob o comando da secretária de Segurança, Márcia Alencar, participam do comitê entidades como as centrais sindicais, organizações estudantis, Comissão Brasileira de Justiça e Paz da CNBB e representantes do Ministério Público, OAB e das forças de segurança do DF.

A partir da criação de protocolos para a atuação das forças de segurança nas manifestações e combater a violência policial, Alexandre Varela, representante da sociedade civil no Conselho Distrital de Segurança Pública, acredita que o comitê pode ser um importante instrumento para garantir o livre direito de manifestação sem que Brasília se torne num campo aberto de batalha.

document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);

Fonte:

Deixe um comentário