Caesb reduz a pressão nas redes de água a partir desta quarta-feira

gabriel-jabur-agencia-brasilia-1
Nível do reservatório do Descoberto está em 20,07%. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

A Caesb informa que a partir desta quarta-feira (23/11) vai iniciar procedimentos de redução de pressão nas redes de água no período diurno, no horário de 7h às 19h, de forma a reduzir o consumo de água e ajudar na superação da crise hídrica. A diminuição da pressão será feita nas cidades abastecidas pela Barragem do Descoberto, que se encontra com nível baixo (nesta segunda-feira estava em 20,07%). O objetivo da Caesb é conseguir uma redução entre 5% e 10% no consumo da região, que, somada à tarifa de contingência já em vigor e com a chegada do período chuvoso, possa permitir um processo mais consistente de recuperação dos reservatórios.

A implantação do plano começa nesta quarta-feira pela cidade de Ceilândia, onde os técnicos ficarão por cerca de três dias fazendo os ajustes de válvulas e registros, de forma que a redução ocorra nos níveis desejados pela Companhia. Feito isso, as equipes se deslocarão para outra cidade, conforme calendário já definido. A diminuição de pressão nessas cidades deverá durar até que a Caesb considere o nível do reservatório do Descoberto em condição de oferecer segurança para o abastecimento.

O calendário de implantação:

  • Início 23/11 – Ceilândia
  • Início 28/11 – Vicente Pires, Colônia Agrícola Samambaia
  • Início 02/12 – Samambaia
  • Início 07/12 – Riacho Fundo II, Recanto das Emas, Gama, Santa Maria
  • Início 12/12 – Águas Claras, Arniqueiras, Taguatinga, Riacho Fundo I
  • Início 14/12 – Park Way, Candangolândia, Núcleo Bandeirante

Não é racionamento – A redução de pressão, explica a Caesb, não deixa o morador sem água. No racionamento, durante um período previamente estabelecido, o abastecimento de água é interrompido totalmente. Na redução de pressão, há uma preservação maior das estruturas da rede de água. No racionamento, como as redes são esvaziadas, o retorno do abastecimento pode, eventualmente, provocar rompimentos e dificultar ainda mais a normalização do sistema. Importante ressaltar que essa técnica de redução garante uma pressão positiva na rede de distribuição ao longo de todo o dia.

O racionamento, no entanto,  é uma das medidas previstas pela Adasa para enfrentar a crise hídrica. Como se trata de um procedimento extremo, a Caesb entende que pode adiar ou até evitar o rodízio se as medidas implantadas (campanhas de incentivo à redução do consumo, tarifa de contingência e redução de pressão) e a frequência de chuvas recuperarem o Descoberto.

Tarifa de contingência – Entrou em vigor no dia 25 de outubro a tarifa de contingência que autoriza a cobrança de taxa extra de 40% para quem utilizar mais de 10 mil litros (10m³) de água por mês.

document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);

Fonte:

Deixe um comentário