BRB vai gerir a Torre de TV

Foto: Roberto Castro/Mtur

O Banco de Brasília fará um investimento de R$ 40 milhões na Torre de TV, Feira da Torre, Fonte Luminosa e espaços ao redor. Inspirado na Torre Eiffel, de Paris, o monumento brasiliense fechado para obras desde o ano passado e ainda sem data para ser reaberto. A intenção, no entanto, é a de que pelo menos uma parte da estrutura esteja pronta em abril de 2020, data do aniversário de 60 anos de Brasília.

No final de outubro, o governador Ibaneis Rocha assinou um Termo de Cooperação Técnica entre GDF, BRB e a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) para dar fim aos tapumes que impedem o acesso do público a um dos mais emblemáticos símbolos do DF. A Torre integrará o novo “Corredor Cultural”.

De acordo com o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, os cerca de R$ 40 milhões serão investidos em obras de revitalização da Torre. “O ‘Corredor Cultural’ (nome dado ao projeto do banco) vem da Rodoviária até a feira, passará pelo jardim Burle Marx, pelo ‘Águas do Cerrado’ (novo nome da fonte), passando pela Torre, chegando à feirinha da torre”, disse.

O espaço será arborizado, iluminado e terá até coworking e wi-fi para que possa ser utilizado também como área de trabalho. O Termo de Cooperação valerá por 20 anos. Paulo Henrique Costa disse que o BRB construirá uma ‘agência conceito” de vidro para atender a população e um museu digital, no mezanino da Torre de TV, onde terá a história da capital da República.

Ibaneis aposta que a parceria irá beneficiar todos os lados, mas, sobretudo, o BRB e a área cultural do DF. “Nós temos espaços em Brasília que vinham sendo abandonados há muito tempo. Um deles é o conjunto que engloba a Feira da Torre, o Jardim Burle Marx, que nunca foi concluído, e a área contígua. Então, nós unimos a vontade de ter Brasília de volta ao cenário nacional com seus monumentos todos funcionando com a necessidade que o BRB tem de reforçar a marca”, afirmou.

O presidente do BRB considera a parceira excelente. Segundo ele, a expectativa é a de que todas as etapas da revitalização sejam concluídas dentro de um ano e meio.

Deixe um comentário