Brasília toca o coração de baianos

Bandas de Brasília apostam em músicos do Nordeste para animar o carnaval na capital federal. Nesse período, a agenda de shows aumenta e os cachês inflacionam. Na banda Pata Kundum, o número de baianos é maior do que o de brasilienses. Dos cinco integrantes, quatro baianos da “boa terra”. O quinto não é baiano, mas já morou por lá um tempo. “Praticamente é um de nós”, diz o baterista Sóstenes Ferreira, mais conhecido como Tchok. Ele é responsável pela criação do grupo que há treze anos se apresenta no Distrito Federal.

Mesmo admitindo o protagonismo dos baianos quando o assunto é axé, Tchok prefere Brasília a qualquer outra cidade. “Desde que meu irmão veio para cá, tive o sonho de morar em Brasília. O mercado é muito bom, consome axé e dá oportunidades. Em Salvador, as grandes bandas acabam abafando as menores. Aqui não tem isso”, avalia.

O irmão mais velho, Jucimar Ferreira, também faz parte do grupo, que antes se chamava Banda Visão. São contratados outros dois músicos locais nas apresentações. A Pata Kundum será responsável por agitar o Bloco dos Raparigueiros, que  sairá dia 11 de fevereiro, no estacionamento do Mané Garrincha.

Bloco – Inspirado em blocos percussivos de Salvador, como o Timbalada e o Olodum, o Santo Pecado é figura carimbada nos carnavais de Brasilia e tem quatro integrantes. O carnaval do conjunto acontecerá na Orla da Ponte JK, em 10 de dezembro, a partir das 16h. O repertório tem músicas autorais e interpretações de artistas renomados, como Ivete Sangalo, Natiruts e Daniela Mercury, em ritmo de samba reggae.

Carnaval de Brasília tem 136 blocos de rua cadastrados

Estão previstos eventos em 21 regiões administrativas, com programação até 25 de fevereiro

O carnaval de Brasília já começou e 136 blocos de rua estão cadastrados para sair às ruas.  O GDF investirá R$ 5 milhões e R$ 1,4 milhão virá de um patrocínio da Ambev. A Secretaria de Cultura mapeou 206 eventos carnavalesco para fevereiro – 116 no Plano Piloto e 90 em outros lugares.

As Virgens da Asa Norte foi o primeiro bloco cadastrado no Governo de Brasília a se apresentar, sábado (20). Neste sábado (27), vão às ruas os blocos Vai com as Profanas, Suvaco da Asa e Suvaquinho da Asa.

Escolas de samba – A principal festa ocorrerá em 2 de fevereiro, quando o GDF contratará seis escolas de samba do grupo especial e duas atrações nacionais — Mart’nália e Xande de Pilares – para se apresentarem. O evento será gratuito e ocorrerá entre a Torre de TV e a Funarte.

A expectativa da Secretaria de Cultura é que 2,5 milhões de pessoas participem das festas. No ano passado, o carnaval de rua arrastou 1,5 milhão de foliões. O investimento do governo foi de R$ 2,3 milhões.

 

Sindicato cobra mais investimento

 

O Sindicato da Ordem dos Músicos do DF critica o investimento considera baixo o investimento do governo comparado ao de outras capitais. “Os cinco milhões a Secretaria vai gastar só com infraestrutura e contemplar apenas 40 músicos. Não temos mais carnaval nos clubes. Em São Paulo, o investimento é de R$ 60 milhões. No Rio, R$ 100 milhões. Em Recife, R$ 37 milhões”, reclamou.

Segundo o sindicato, são 18 mil filiados à Ordem dos Músicos no DF. Destes, cinco mil estão atuando.

Fonte:

Deixe um comentário