Brasília se despede de Roriz

Foto: Odir Ribeiro

Mais de cinco mil pessoas foram ao cemitério Campo da Esperança, na manhã de sexta-feira (28), se despedir do ex-governador Joaquim Domingos Roriz. O político que governou Brasília quatro vezes (um mandato biônico e três pelo voto direto) morreu na véspera, após sofrer três paradas cardíacas.

O estado de saúde de Roriz inspirava cuidados há dez anos, e se agravou progressivamente.Ele estava internado há mais de um mês na UTI do Hospital Brasília, no Lago Sul. Ele sofria de insuficiência renal crônica.

Pai dos Pobres – Em seus governos, Roriz criou cidades como Samambaia, Recanto das Emas, Riacho Fundo I e II, Sobradinho II, Santa Maria, Vila Roriz. Sua política era baseada na distribuição de lotes para assentamento de populações de baixa renda. Isto lhe rendeu o codinome de Pai dos Pobres.

Em torno de seu nome formou-se um segmento político conhecido como rorizismo, que durante duas décadas rivalizou com o Partido dos Trabalhadores, gerando uma disputa entre azuis e vermelhos na Capital do País.

O patriarca da família deixa a viúva Weslian Roriz, com quem casou-se em 1960, as filhas — Wesliane, Jaqueline e Liliane — e quatro netos.  Os admiradores acompanharam o funeral ao som de Andorinhas, do Trio Parada Dura, uma das músicas preferidas de Roriz.

Ex-secretário de Comunicação dos governos Roriz, o jornalista Weligton Moraes, disse que o ex-chefe era como um paipara ele. “Estive ao seu lado nos momentos felizes, mas principalmente nos tristes. Foi isso que nos deixou tão próximos. Durante toda a sua carreira política, nunca o abandonei. Boa parte da minha personalidade foi moldada a partir dele'”, afirma.

One Response

  1. Nunca mais na história do Distrito Federal terá outro Governador igual ou semelhante ao Joaquim Roriz.

Deixe uma resposta para Luiz Humberto Abrao Cancelar resposta