Brasília se despede de Roriz

Foto: Odir Ribeiro

Mais de cinco mil pessoas foram ao cemitério Campo da Esperança, na manhã de sexta-feira (28), se despedir do ex-governador Joaquim Domingos Roriz. O político que governou Brasília quatro vezes (um mandato biônico e três pelo voto direto) morreu na véspera, após sofrer três paradas cardíacas.

O estado de saúde de Roriz inspirava cuidados há dez anos, e se agravou progressivamente.Ele estava internado há mais de um mês na UTI do Hospital Brasília, no Lago Sul. Ele sofria de insuficiência renal crônica.

Pai dos Pobres – Em seus governos, Roriz criou cidades como Samambaia, Recanto das Emas, Riacho Fundo I e II, Sobradinho II, Santa Maria, Vila Roriz. Sua política era baseada na distribuição de lotes para assentamento de populações de baixa renda. Isto lhe rendeu o codinome de Pai dos Pobres.

Em torno de seu nome formou-se um segmento político conhecido como rorizismo, que durante duas décadas rivalizou com o Partido dos Trabalhadores, gerando uma disputa entre azuis e vermelhos na Capital do País.

O patriarca da família deixa a viúva Weslian Roriz, com quem casou-se em 1960, as filhas — Wesliane, Jaqueline e Liliane — e quatro netos.  Os admiradores acompanharam o funeral ao som de Andorinhas, do Trio Parada Dura, uma das músicas preferidas de Roriz.

Ex-secretário de Comunicação dos governos Roriz, o jornalista Weligton Moraes, disse que o ex-chefe era como um paipara ele. “Estive ao seu lado nos momentos felizes, mas principalmente nos tristes. Foi isso que nos deixou tão próximos. Durante toda a sua carreira política, nunca o abandonei. Boa parte da minha personalidade foi moldada a partir dele'”, afirma.

One Response

  1. Nunca mais na história do Distrito Federal terá outro Governador igual ou semelhante ao Joaquim Roriz.

Deixe um comentário