Brasileiros liberados para deixar a Venezuela

Maduro fechou fronteiras para combater máfias que agem para retirar de circulação as cédulas de 100 bolívares e desestabilizam a economia. Foto: Freddy Zarco/ABI/Fotos Públicas

A Secretaria Extraordinária de Assuntos Internacionais de Roraima conseguiu a liberação dos brasileiros retidos na Venezuela desde o fechamento da fronteira, no dia último dia 13. Uma equipe da pasta saiu de Boa Vista na manhã de hoje (19) para Santa Helena de Uairén, município venezuelano que faz fronteira com a cidade roraimense de Pacaraima.

A titular da secretaria, Verónica Cáro, informou que decidiu se reunir com autoridades do governo e do Exército daquele país depois que o presidente Nicolás Maduro prorrogou o fechamento da fronteira até o dia 2 de janeiro.

O vice-consulado do Brasil na cidade venezuelana estima que quase 100 brasileiros tentam sair do país desde o fechamento da fronteira. Cerca de 50 pessoas entraram em contato com o Itamaraty, informando falta de dinheiro e de comida. Há informações de que dezenas de brasileiros já deixaram o país vizinho de forma clandestina.

Verónica Cáro informou que ainda vai se reunir com o Consulado da Venezuela em Boa Vista para tratar da situação dos venezuelanos que estão retidos em Pacaraima.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, decidiu fechar a fronteira da Venezuela com o Brasil para combater máfias que atuam para retirar de circulação as notas de maior valor da moeda do país, as de 100 bolívares, provocando instabilidade econômica e social.

O Ministério das Relações Exteriores confirmou que, em função das gestões feitas por meio da Embaixada do Brasil em Caracas e do Vice-Consulado em Santa Elena de Uairén, as autoridades venezuelanas abrirão a fronteira para os turistas brasileiros que desejarem voltar para o Brasil, todos os dias, às 14h, enquanto durar o fechamento da fronteira determinado pelo governo da Venezuela.

 

} else {

Fonte:

Deixe um comentário