Brasil participa do esqui cross country

Após a estreia brasileira nos Jogos Olímpicos Sochi 2014, com Jaqueline Mourão no biatlo, o Time Brasil volta à pista gelada do Complexo Laura de Esqui e Biatlo. Nesta terça-feira (11), Jaqueline ganha a companhia de Leandro Ribela na disputa do Sprint Livre do esqui cross country. O início da prova qualificatória feminina está marcado para as 8h (de Brasília), enquanto a masculina terá início às 8h25.

O paulista Leandro Ribela participa de sua segunda edição de Jogos Olímpicos, sempre no cross country. Em Vancouver 2010, Leandro foi 90º colocado na prova de 15km estilo Livre. “Evolui bastante na parte técnica desde Vancouver. Neste ciclo, além do trabalho físico, nós fizemos um trabalho de ciências do esporte, com o uso da cinemática, buscando a eficiência dos movimentos. Também trabalhei a parte psicológica, para estar sempre focado e render o máximo na hora da prova. Então a minha meta para Sochi é conseguir colocar tudo o que eu trabalhei em diferentes áreas na hora da prova e atingir o meu limite físico e mental”, afirmou Ribela, elogiando a estrutura dos Jogos na Rússia.

“Estou achando tudo excelente. Eu não sabia o que iria encontrar, já que nunca tinha vindo para Sochi. Estou surpreendido positivamente. A Vila é fantástica, muito perto da pista, o que gera um deslocamento mínimo. É muito cômodo para descansar, treinar e se alimentar. A pista também é excelente”, completou.

O esqui cross country é uma modalidade de resistência em que os atletas percorrem, com esquis e impulsionados por bastões, variadas distâncias em duas diferentes técnicas. No estilo livre, os atletas utilizam os esquis em um ângulo de 45º, deslizando com mais velocidade. No estilo clássico, mais lento, os esquis deslizam por trilhos paralelos feitos na pista.

Estão inscritas 67 mulheres e 86 homens nas provas qualificatórias de Sprint estilo Livre desta terça. Jaqueline será a 63ª a largar. Leandro o 82º. Os atletas percorrerão uma volta de aproximadamente 1,8km, em uma tomada de tempo individual, com largadas a cada 15 segundos. Os 30 competidores que fizerem os menores tempos passam para as quartas de final, quando serão realizadas cinco baterias eliminatórias, com seis atletas cada. Os dois mais rápidos de cada bateria das quartas passam automaticamente para as semifinais. Além deles, também ganham vagas os dois próximos esquiadores com os melhores tempos entre todos os terceiros e quartos colocados (chamados “perdedores sortudos”). Passam para a grande final os dois mais rápidos de cada semifinal, mais os dois competidores seguintes mais velozes (novamente, “perdedores sortudos”). Desta forma, seis atletas disputam a final do evento.

Atual líder do ranking latino-americano da modalidade, Leandro Ribela começou a praticar esportes aos três anos, por indicação médica para tratar de uma bronquite. O início foi na natação, mas o atleta praticou também ginástica artística, handebol, basquete, futebol e vôlei. Apaixonado por esportes de endurance, em que o atleta precisa de força e resistência, passou pela corrida e triatlo. Aos 19 anos se tornou instrutor de esqui alpino nos Estados Unidos, onde trabalhou por 5 anos. A forma que encontrou para combinar a paixão pelo endurance e pela neve foi praticar o esqui cross country, aos 24 anos, quando passou a se dedicar integralmente aos treinos e competições de cross country e biatlo. Depois da participação em Vancouver 2010 em prova de resistência (15km), decidiu encarar o desafio de tentar a classificação para a prova de velocidade, com sucesso.

A lembrança mais marcante da participação em Vancouver, segundo Ribela, foi a Cerimônia de Abertura. “A entrada no estádio, o narrador gritando o nome do Brasil. Aquilo me marcou muito. Cheguei a ficar na dúvida se teria a mesma sensação aqui em Sochi. Mas é a mesma coisa. Ou até melhor. Tive a certeza de que valeu cada segundo de trabalho”, afirmou o esquiador.

Jaqueline Mourão, que iniciou a participação brasileira nos Jogos Olímpicos de Inverno Sochi 2014 no último domingo, no Sprint 7,5km do biatlo, também volta à pista. Agora a porta-bandeira da delegação brasileira da Cerimônia de Abertura dos Jogos volta a ser atleta de cross country, como nas duas primeiras participações em Jogos de Inverno, em Turim 2006 e Vancouver 2010. “Essa vai ser a minha prova mais desafiadora aqui em Sochi. Eu sou uma atleta de resistência, de longa distância, e esta é uma prova rápida. O Sprint Livre é muito curto, então um segundo muda todo o resultado. Mas a tensão da primeira prova já passou e estou me sentindo bem”, disse Jaqueline.

Depois das provas de cross country desta terça, a próxima participação brasileira será novamente de Jaqueline Mourão, na prova Individual 15km do biatlo, e de Josi Santos, no esqui aéreo, na próxima sexta-feira (14).

O Brasil participa dos Jogos Sochi 2014 quebrando recordes de atletas e modalidades classificados para uma edição de Jogos Olímpicos – 13 atletas em sete modalidades, com estreias no bobsled feminino, patinação artística, esqui aéreo e biatlo. Além disso, o Time Brasil é a maior delegação latino-americana em Sochi.

Fonte:

Deixe um comentário