Brasil exporta US$ 6 bilhões em carne bovina

As exportações brasileiras de carne bovina atingiram o valor inédito de US$ 6,013 bilhões (1,36 milhão de toneladas) de janeiro até esta quinta-feira.

O resultado supera as vendas externas do produto em todo o ano de 2012, quando somaram US$ 5,74 bilhões (1,24 milhão de toneladas), valor recorde até então.

Na comparação com o mesmo período de 2012, as exportações brasileiras de carne bovina cresceram 14,5%, em valor e 20,1% em quantidade.

Este ano, os principais países compradores de carne brasileira foram Hong Kong, com participação de 21,8% do total vendido, seguido de Rússia (18,66%), Venezuela (11,95%), Egito (7,52%) e Chile (6,1%).

“Mesmo sendo o maior exportador mundial de carne bovina, o Brasil continua a buscar e conquistar novos mercados”, afirma o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Fernando Pimentel.

O número de países para os quais o Brasil vende carne bovina aumentou de 106 para 142, entre os anos 2000 e 2013. Um exemplo desse crescimento é a Rússia.

No ano 2000, não havia exportações brasileiras de carne bovina para mercado russo. Este ano, o país europeu passou a ser o segundo principal destino da carne brasileira.

“É um mercado importante que é acompanhado ao longo dos anos pelo MDIC e pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento em reuniões bilaterais, pois é o maior importador mundial de carne bovina”, diz o secretário de Comércio Exterior do MDIC, Daniel Godinho.

O secretário lembra que o governo brasileiro discute periodicamente problemas de acesso a mercado enfrentados pelos exportadores em reuniões bilaterais de comércio, com representantes de governos estrangeiros, e sempre após discussões com o setor privado.

“A discussão dessas barreiras, nos âmbitos multilateral e bilateral, resultou em melhoria de acesso aos mercados canadenses, sul-africanos, coreano, chinês, americano, israelense, e chileno, entre outros”, afirma Godinho.

Também passaram a comprar carne brasileira países como a Ucrânia, Líbia, Emirados Árabes, Cazaquistão, Argélia, Angola, Jordânia e Moldávia, que em 2000 não importavam carne do Brasil ou importavam muito pouco.

Nesses 13 anos, o crescimento das exportações do setor foi de 637%. É quase o dobro do crescimento global das exportações brasileiras no mesmo período comparativo, que foi de 336%. Hoje, a carne bovina (in natura, salgada e industrializada, e os miúdos, língua e tripas) representa 2,5% de tudo o que o Brasil exporta.

São Paulo lidera o ranking dos estados exportadores, com US$ 1,9 bilhão em vendas entre janeiro e novembro de 2013 (32,1% do total). Em seguida, vêm Mato Grosso (US$ 1 bilhão; 17,4%), Goiás (US$ 825 milhões; 13,7%), Mato Grosso do Sul (US$ 590 milhões; 9,8%) e Rondônia (US$ 523 milhões, 8,7%).

“Houve aumento expressivo das exportações de estados da Região Centro-Oeste e Norte, o que mostra a inserção de novas áreas produtoras, trazendo riqueza e emprego para a região”, lembra o secretário.

Nos últimos dois anos, o Governo Federal e setor privado realizaram 18 ações de promoção comercial específicas para o setor de carne bovina, por meio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), entidade vinculada ao MDIC, com a participação Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec).

Fonte:

Deixe um comentário