Brasil e Itália ampliam possibilidades de ações conjuntas

A Federculture é uma Associação Nacional pública e privada. Atua em 8 regiões da Itália em cidades como Roma, Florença, Milão, Palermo e Turim. Faz gestão de inúmeros equipamentos culturais como o Teatro Scala e a Trienal de Milão. Foi na reunião com o presidente da Federculture, que a Ministra da Cultura, Marta Suplicy, ampliou as possibilidades de ações conjuntas na área cultural entre o Brasil e a Itália.

As propostas de cooperação entre o MinC e a Federculture contemplam a formação artística, a gestão de equipamentos culturais, o intercâmbio de produção de arte, a organização conjunta de festivais de cinema e mostras além da troca de informações sobre legislação, normas fiscais, investimentos, estatísticas e economia criativa visando o avanço no setor. “Nós ficamos muito felizes com a perspectiva de mais proximidade com a Federculture. Nosso novo programa “Cultura sem Fronteiras” certamente terá está importante associação como grande parceiro. Temos a mesma percepção da importância de abrir espaço para a juventude na arte e ao mesmo tempo o quanto o intercâmbio cultural pode favorecer a criação”, destaca a ministra Marta Suplicy.

Entre as ações, está o projeto de intercâmbio de agentes e estudantes culturais. A ideia é abrir vagas para residências artísticas com duração de até dois meses em diversas áreas em que os italianos têm expertise de sobra como gestão cultural programas de start-ups, cenografia, economia criativa e restauração.

Do Brasil, a Itália quer levar uma mostra da diversidade cultural brasileira, seja nas telas de cinema, na exposição de obras ou mesmo em conceitos como nossa visão mais moderna da cultura com um olhar mais voltado para os jovens. “O encontro com a Ministra Suplicy abriu um importante caminho para uma colaboração estratégica entre empresas e órgãos da cultura italiana e o Brasil, que é um dos países que mais está investindo na indústria cultural e criativa,  como motor  de economia e fator de desenvolvimento social “, declarou o presidente da Federculture, Roberto Grossi.

A parceria visa ainda um acordo de co-produção cinematográfica entre o Brasil e Itália abrindo ainda mais espaço para o cinema brasileiro. Medidas como essa proporcionam a internacionalização da cultura brasileira

Fonte:

Deixe um comentário