Brasil conquista 16 medalhas no Pan-Americano Juvenil de Ginástica

O Brasil conquistou 16 medalhas no Campeonato Pan-Americano Juvenil de Ginástica Artística, realizado de 26 a 30 de março, no Ginásio de Esportes Constâncio Vieira, em Aracaju, Sergipe. A competição, que reuniu 18 países, teve um saldo bastante positivo e classificou os brasileiros para os Jogos Olímpicos da Juventude, em agosto, na China. O evento na capital sergipana fechou a noite de domingo (30) com as finais por aparelhos.

O salto masculino teve como campeão Luís Porto, com 13.788 pontos. O segundo colocado foi o canadense René Cournoyer, com 13.713, e o terceiro o americano Matthew Wenske, com 13.688.

Luís Porto não podia estrear melhor na Seleção Juvenil. O gaúcho de Guaporé, de 16 anos, conquistou a prata por equipe e o ouro no salto, já na primeira participação na categoria. “A sensação é de dever cumprido. Eu fiquei muito feliz com o ouro e ainda mais satisfeito por ter ajudado o grupo a subir no pódio por equipe. Além de tudo, ainda cheguei à final do cavalo com alças, o que foi uma surpresa. Acredito que isso vai ajudar com que eu vá ganhando espaço e chegar bem à adulta”, comemorou.

Já nas paralelas, venceu o americano Alec Yoder, com 14.050, seguido pelo colombiano Dilan Jimenez, com 14.000, e pelo atleta do Porto Rico Andres Perez, com 13.525. Gabriel Farias foi o quarto, com 13.450, e Luís o quinto, com 13.300.

Na barra fixa, o melhor brasileiro foi Gabriel Farias, que somou 13.125 e ficou em terceiro. Victor Espinoza, da Guatemala, foi ouro, com 13.275, e Davis Grooms, dos Estados Unidos, com 13.250. Yannick Santos ficou em quarto, com 12.825.

No feminino, Rebeca Andrade foi ouro na trave, com 13.900 pontos, e a ginasta Flávia Saraiva, beneficida pelo programa Bolsa-Atleta, do Ministério do Esporte, foi bronze, com 13.475. A prata foi para a canadense Rose-kaying Woo, com 13.575.

“Ontem eu estava mais nervosa, porque eram as provas por equipe. Já hoje eu fui melhor e me saí bem. Estou satisfeita”, disse Rebeca.

No solo, Flávia subiu ao lugar mais alto do pódio, com 14.100, e Rebeca foi a segunda, com 13.900. A canadense Rose-kaying Woo ficou em terceiro, com 13.775.

Flávia foi uma das que mais arrancou aplausos do público presente, principalmente na série do solo. “Neste aparelho, tentei me divertir e consegui. Na trave, mesmo com uma queda, ainda fiquei em terceiro. Consegui terminar a competição bem e feliz, principalmente por ter conquistado o ouro no individual geral”, destacou a jovem, de 1m33.

Na tarde de domingo (30), os brasileiros já haviam conquistado cinco medalhas. Lucas Cardoso, também beneficiado pelo Bolsa-Atleta, foi prata no solo e Gabriel Farias bronze nas argolas. No feminino, Rebeca foi ouro no salto e nas barras paralelas, enquanto Flávia ficou com o bronze nas paralelas. Já no sábado (29), o Brasil foi prata por equipe no masculino e no feminino. No individual geral masculino, Lucas foi bronze, Flávia Saraiva ouro e Rebeca ficou com a prata.

Fonte:

Deixe um comentário