Bolsonaro declara que educação no Brasil é “lixo baseado em Paulo Freire”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) volta a atacar o educador Paulo Freire. Na manhã desta sexta-feira (3/01), ao deixar o Palácio da Alvorada, ele chamou o sistema educacional brasileiro de “lixo” e declarou que irá mudar o sistema educacional brasileiro até o fim da gestão.

O mandatário do País falava sobre manter bom relacionamento com o Legislativo para focar em outras mudanças a serem efetuadas pelo seu governo no Brasil. “Muita gente acha que eu tenho que ser o machão: ‘Ah! Bate no Parlamento, bate no Judiciário’. Não tenho que bater em ninguém. Eu tenho que buscar meios para tirar 12, 13 milhões do desemprego no Brasil, diminuir a pobreza. Com certeza acertar esse sistema educacional lixo que está aí, baseado em Paulo Freire”, declarou.

OFENSAS A PAULO FREIRE
Em dezembro do ano passado, o Presidente da República atacou o educador, xingando-o de “energúmeno” e gerou protestos dentro e fora do País. A viúva de Paulo Freire, a também educadora Ana Maria Freire, em entrevista à revista Época, disse, dentre outras coisas, que o xingamento de Bolsonaro não era adequado ao renomado educador brasileiro.

“A palavra não se adéqua a Paulo. Paulo não é isso. Paulo não é nenhum demônio que veio à Terra. Pelo contrário, Paulo veio à Terra para pacificar o mundo”, disse Ana Maria. O educador brasileiro é um dos autores mais citados no mundo, incluindo aí, na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

Uma de suas obras-primas, a intitulada “Pedagogia do Oprimido”, foi traduzida para mais de 20 idiomas. Em 2016, o professor da London School of Economics, Elliott Green, apresentou essa obra como a mais citada em trabalhos da área de humanidades do mundo.

As principais teses das universidades e pesquisas científicas do planeta reconhecem em Paulo Freire um gênio da filosofia da educação sui generis e da pedagogia. O método Paulo Freire é reconhecido mundialmente porque ajudou a alfabetizar e a educar milhões de pessoas em situações completamente diferentes. Na época do xingamento, o filósofo Paulo Ghiraldelli fez uma live no You Tube sobre o ocorrido e, dentre outras coisas, mencionou que Paulo Freire ultrapassou qualquer limite político. “Não há ninguém no mundo civilizado que fale de Paulo Freire como alguém que está vinculado à política de esquerda ou de direita”.

Deixe um comentário