Bolsonaro critica estados que não aderiram a escolas militares

O presidente Jair Bolsonaro criticou nesta segunda-feira (03) os oito governadores do Nordeste e dois do Sudeste que rejeitaram o projeto dos colégios cívico-militares, lançado pelo governo federal em 2019.

De acordo com o presidente, a negativa dos governadores aconteceu por “motivos políticos”. “Oito dos nove governadores do Nordeste não aceitaram a escola cívico-militar. Para eles a educação está indo muito bem formando militantes e desinformando, lamentavelmente. Aqui no Sudeste, dois governadores não aceitaram. A questão político-partidária não pode estar à frente das necessidades do país”, disse Bolsonaro.

O único estado nordestino que aderiu ao projeto foi o Ceará, governado pelo petista Camilo Santana.

O presidente comentou ainda sobre os números do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa). Para Bolsonaro, “se o Pisa fosse feito só por alunos de escola militar, o resultado do País seria muito melhor”.

Deixe um comentário