Banda de Brasília polemiza facada em Bolsonaro em clipe

Foi dada a largada para o Carnaval 2019. E eles estão de volta! A banda brasiliense Harmonia do Sampler, responsável pelo hit “PPC – Pau, perereca e cu”, volta com força total e apresenta uma versão contemporânea e feminista para o clássico “pimpolho”. A versão já é atração confirmada nos principais blocos do pré-carnaval.

Criado no verão de 2017, o Harmonia do Sampler emplacou o polêmico hit polisexariano  “PPC”, que em pouco tempo alcançou milhares de visualizações no Youtube. Em 2018, a banda participou dos maiores blocos da cidade e, na Copa do Mundo animou os torcedores e foliões em evento no Estádio Nacional de Brasília.

Recentemente, os músicos Rafael Ops e Caetano Maia, produzidos por Cléber Machado, com seu autodenominado gênero “fuleiragem hype”, desembarcaram no Festival Rock Arena, em Cuiabá, onde dividiram o palco principal do evento com Sean Kingston, Iza, Jojo Todynho e Rael.

Para o carnaval deste ano, o Pimpolho volta repaginado e politicamente correto. Em nova versão, o Harmonia do Sampler condena aspectos racistas e preconceituosos do protagonista e conclama o fim do machismo. O grupo, que conta com a participação do renomado VJ Boca, e dos dançarinos Juliana Drummond, Tati ramos e André Reis, recebe ainda a participação de Marcus Moraes e sua virtuosa guitarra, somando-se ao baticum eletrônico e synths inconfundíveis.

Com refrãos fáceis e letras que grudam na cabeça dos adeptos desta festa pagã, Pimpolho agora vai entender de vez que “não é não”. No vídeo, sob direção de Jackson Vilella, muito beijo na boca, festa no Setor Comercial Sul e ironias com o momento político.

Da facada aos bolsominios arrependendidos, uma crítica contundente e alegre, uma mensagem de que até nossos comportamentos mais pessoais devem ser atualizados. Se Pimpolho já foi um cara bem legal nos anos 90, agora, ele precisa melhorar. Para o frontman Caetano Maia, em tempos de profundas discussões o carnaval retoma suas origens de tribuna para manifestações sobre questões sociais.

“Esta festa popular uma reunião política extraordinária onde se apresentam as mais diversas vontades, nem sempre democraticamente, tamanha a diversidade de desejos e idéia”, comenta.

Diversão e crítica bem humoradas serão a tônica do período. Presença confirmada nos blocos progressistas e que valorizam a diversidade, o HS inicia a agenda pelo “Virgem da Asa Norte”, no dia 2 de fevereiro, que realiza o primeiro cortejo náutico carnavalesco.

Em sua 9ª edição, o Virgens reúne seus cerca de 30 mil foliões para a festa na Orla da Ponte JK, no Lago Sul. O tradicional bloco em que homens se vestem de mulheres, relembrando a origem de subversão da festa, é o cenário ideal para dar o pontapé na nova jornada de empatia do Pimpolho.

Com extensa agenda para o período carnavalesco, os brasilienses devem levar o melhor da região para outros estados. Segundo o produtor, Cléber Machado, o grupo está em negociações para shows em São Paulo, Bahia e Belo Horizonte. “Estamos organizando uma agenda que vai seguir até o fim do verão. Ainda dá tempo de chamar o Harmonia do Sampler para animar a sua festa”, recomenda Machado.

“Nossa missão em 2019 é preservar direitos. O carnaval é nosso palco, sobretudo porque nossa arma é o deboche, tão fundamental quanto o riso e o próprio carnaval”, finaliza Caetano.

Deixe um comentário