Banco de Compensações Internacionais

O presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, passou a compor o conselho de diretores do Banco de Compensações Internacionais (BIS, na sigla em inglês), considerado o banco central dos bancos centrais do mundo. A informação foi divulgada ontem (2), na página do BC na internet (www.bcb.gov.br).

Com a decisão, Tombini passa a fazer parte do conselho diretor do BIS ao lado dos presidentes dos bancos centrais dos Estados Unidos, da União Europeia, do Reino Unido, Japão, da Suécia, China, Itália, Bélgica, Alemanha, Índia e do México.

De acordo com o texto divulgado pelo BC, o “BIS tem entre suas atribuições promover discussões e facilitar a colaboração entre os bancos centrais, dar suporte ao diálogo com outras autoridades responsáveis pela promoção da estabilidade financeira, conduzir pesquisas sobre políticas de interesse dos bancos centrais, além de ser a primeira contraparte para os bancos centrais em suas transações financeiras”.

Tombini participa no Rio de reunião do Grupo Consultivo Regional das Américas do Comitê de Estabilidade Financeira (FSB, na sigla em inglês), que reúne representantes de bancos centrais das Américas. A entidade foi criada após a crise financeira de 2008, com objetivo de promover o intercâmbio de informações e de boas práticas entre os BCs dos diversos países.

 

Fonte:

Deixe um comentário