Bancada federal pressiona distritais pela CPI da Pandemia

Os três senadores da bancada de Brasília – José Antônio Reguffe (Podemos) Izalci Lucas (PSDB), Leila Barros (PSB) – e quatros deputados federais – Paula Belmonte (Cidadania), Israel Batista (PV), Bia Kicis (sem partido) e Érika Kokay (PT) vão se reunir às 17h desta quarta-feira (26) com o presidente da Câmara Legislativa, Rafael Prudente (MDB), para cobrar a instalação da CPI da Pandemia. Outros quatro deputados federais não participam do encontro: Flávia Arruda (PL), Tadeu Filippelli (MDB), Júlio César (PRB) e Luís Miranda (DEM).

Os parlamentares federais pretendem assinar um manifesto em conjunto em apoio à instalação pela Câmara Legislativa da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar desvios na saúde do Distrito Federal, principalmente após a prisão da cúpula da cúpula da Secretaria de Saúde durante a segunda fase da Operação Falso Negativo, deflagrada na manhã de terça-feira (25).

Até o final da noite passada, 12 distritais haviam assinado o requerimento para instalação da CPI. O principal alvo do grupo favorável à investigação é a deputada Jaqueline Silva (PTB). Caso

ela concorde com a proposta, formará maioria absoluta (13 deputados) para aprovar urgência na criação da CPI, conforme prevê o Regimento Interno da Casa. A deputada distrital Júlia Lucy (Novo) pediu que a Comissão foque sua estratégia para conseguir apoio da petebista. “Os outros são da base, é mais difícil”, disse. Já a senadora Leila Barros (PSB-DF) prefere que os esforços se voltem para o presidente Rafael Prudente (MDB).

Deixe um comentário