Balanço de comércio e hotéis já é positivo antes do fim da festa

A Copa do Mundo  tem rendido bons frutos aos comerciantes   do Distrito Federal. Donos de bares e restaurantes estão rindo à toa com o aumento das vendas. A estimativa dos empresários é de um aumento de, pelo menos, 20% no faturamento, especialmente em dias de jogos do Brasil ou no Estádio  Mané Garrincha. Apesar de a melhora também ter sido sentida em hotéis  e lojas de artigos esportivos, os segmentos ligados a lazer e alimentação têm sido os mais beneficiados com a invasão de turistas.

Alcioni Ricardo, o Manoel, do Restaurante e Choperia Fausto & Manoel, no Sudoeste, acredita que cerca de  mil pessoas estejam passando pelo local todos os dias. De acordo com o empresário,  a choperia está lotada até em dias   conhecidos por ter pouco movimento, como terça e quarta-feiras.

“Investimos em treinamento e capacitação para os funcionários. Eles não tiveram cursos de línguas, mas estão conseguindo se virar. Também contratamos dois garçons novos, que devem entrar  para o quadro posteriormente”, diz.

Shoppings

No Pátio Brasil Shopping e no Brasília Shopping,  nos setores Comercial Sul e Norte, respectivamente, o aumento no movimento foi sentido, sobretudo, na praça de alimentação e nos lounges – áreas   com pufes, almofadas e telões, onde os clientes podem acompanhar os jogos. Pela proximidade do estádio e dos  hotéis, muitos torcedores acabam passando por ali antes ou depois das partidas.

Ainda sem um balanço parcial, a assessoria  do Pátio Brasil disse ter percebido um aumento significativo no movimento na área do lounge, que foi enfeitada com bandeiras de todos os países participantes.

Maristela dos Santos, 34 anos, é supervisora da loja de acessórios  Methamorfose. Ela conta que, para atrair a clientela, foi preciso passar a vender produtos   como bandeiras, lenços e bijuterias   nas cores verde e amarelo. “Não tivemos curso de idiomas para atender os   estrangeiros, mas fazemos mímica, misturamos o português com outras línguas e conseguimos entender o que eles querem. Eles adoram os brincos e colares com a bandeira do Brasil”, diz.

Do câmbio à alimentação

A assessoria de comunicação do Brasília Shopping também confirmou o aumento no movimento, principalmente no lounge, nas lojas de artigos esportivos, casas de câmbio e na área de alimentação. “As vendas totais em dias de jogos no Estádio Nacional Mané Garrincha aumentaram cerca de 40%. E aproximadamente dez mil pessoas passaram pelo lounge para assistir aos jogos”, afirma Maíra Garcia, gerente de marketing do shopping.

O centro comercial ainda investiu em recursos humanos para a Copa. “Existem atendentes bilíngues circulando pelos corredores com os dizeres “can I help?” (posso ajudar?) nas camisetas. E outros dois estão em balcões, localizados em pontos estratégicos, prontos para atender as demandas dos turistas estrangeiros”, garante a assessoria.

Fonte:

Deixe um comentário