Auditor da Agefis é suspeito de grilagem de terras no Park Way

A Polícia Civil deflagrou na madrugada desta sexta-feira (15) a Operação Terra Fria, que investiga a grilagem de terras em áreas nobres do Distrito Federal. A ação cumpriu oito mandados de busca e apreensão, quatro de prisão temporária e três de condução coercitiva contra sete pessoas. Dentre os envolvidos estão um advogado e um auditor fiscal de atividades urbanas da Agefis.

Os investigados são acusados de se associarem para ter a posse ilegal de terrenos públicos valiosos, de 20 mil m², localizados no Setor de Mansões Park Way, avaliados em torno de R$ 3,8 milhões, cada. Os mandados em desfavor dos suspeitos foram cumpridos em diversas cidades do DF: Candangolândia, Sobradinho, Guará, Águas Claras, Vicente Pires e Lago Norte.

De acordo com a delegada-chefe da Dema, Marilisa Gomes, o grupo investigado teria praticado crimes de associação criminosa voltada para a invasão de área pública, uso de documento falso, fraude processual, corrupção ativa e passiva, além de violação do sigilo funcional. E, mediante o uso de documentos falsos, tentaram, por meio de uma ação de inventário na Justiça, apropriar-se desses terrenos valiosos.

Restou comprovado, ainda por meio da investigação da PCDF, que o auditor da Agefis não exercia a função pública de fiscalizar essas áreas. “ Ele deixava de retirar as cercas desses locais e também informava o grupo sobre as operações que seriam realizadas naquela localidade, acrescenta a chefe da Dema.

As investigações continuam visando apurar as suspeitas de participação de outras pessoas envolvidas no esquema criminoso de grilagem de terras públicas do DF.d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);

Deixe um comentário