Arrudistas brigam por cargos no governo Ibaneis

O governador eleito do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), passa quarta-feira (31) e quinta-feira (1º) em São Paulo, onde fará alguns exames de rotina no hospital Albert Einstein. Hoje à noite se encontra com o vice, Pacco Brito (Avante), responsável pela transição de governo, que também está na capital paulista. Durante o jantar, os dois avaliarão o cenário e tomarão decisões longe de pressões.

Ibaneis foi informado de que a deputada federal eleita Celina Leão (PP) não ficou satisfeita com a escolha da futura secretária da Mulher, Érika Filippelli, nora do ex-vice-governador Tadeu Filippelli (MDB).

A Leoa tinha na ponta da língua o nome de sua aliada Roberta Monzoni para o cargo. Mas o governador, sutilmente, reforçou que a atual distrital está bem contemplada com o mandato na Câmara dos Deputados a partir do próximo ano.

Jorge Vianna (Podemos) não concorda com a possibilidade dividir a Saúde em duas secretarias. Foto: Júlio Pontes (23)

Saúde – A possibilidade dividir a Saúde em duas secretarias desagradou os interlocutores consultados por Ibaneis na terça-feira (30). O deputado distrital eleito Jorge Vianna (Podemos), o presidente do SindMédico, Gutemberg Fialho, que concorreu a deputado distrital pelo PR e ficou como primeiro suplente, e seu vice, Carlos Fernando, são contra a medida.

Vianna e Gutemberg disseram ao Brasília Capital que a pasta precisa de decisões centralizadas e que o mais importante é que o titular tenha boa interlocução com os servidores da área. Assim, o nome do presidente do SindMédico é um dos mais cotados para a função.

Arrudistas – Depois da recusa do ex-secretário de Governo José Humberto Pires de assumir a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, o governador eleito continua avaliando nomes que integraram a gestão de José Roberto Arruda (PR).

Estão na mira o deputado Raimundo Ribeiro (MDB), que não se reelegeu e poderá retornar à Secretaria de Justiça e Cidadania; o ex-presidente da Caesb, Fernando Leite, que participou da coordenação de campanha de Ibaneis; e o jornalista Weligton Moraes, que reassumiria a Comunicação Social.

O presidente e o vice da Câmara Legislativa têm chances de integrar a equipe do emedebista. Joe Valle (PDT) foi sondado para a Secretaria de Agricultura. Como não demonstrou interesse, o governador admite montar para ele uma supersecretaria englobando Habitação, Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente. Wellington Luiz (MDB) pode ser contemplado com a direção do Detran.

Paulo Chagas – Com o governador e o vice fora da cidade, dificilmente outros nomes serão confirmados para o secretariado antes de terça-feira (6/11), quando Ibaneis deve se encontrar com o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), a quem pedirá a indicação do futuro secretário de Segurança. Sobre a mesa estará o nome do general Paulo Chagas, candidato derrotado ao Buriti pelo PRP.

Portanto, confirmados até agora apenas os titulares da Fazenda, André Clemente; de Obras, Izídio Santos Júnior; e da Mulher, Érika Filippelli. Para a pasta de Desenvolvimento Econômico a escolha passará pelo crivo de lideranças do setor produtivo.

Fonte:

Deixe um comentário