Argentina quer impedir demissão de funcionários da Vale

Potássio Rio Colorado, da mineradora Vale, na Argentina

Nesta sexta-feira, a empresa não compareceu à audiência convocada pelo Ministério do Trabalho do país (Reprodução)
O governo de Cristina Kirchner não quer que a Vale demita os funcionários do projeto de potássio do Rio Colorado, em Mendoza. O autor do pedido é o ministro do Trabalho da Argentina, Carlos Tomada. Segundo ele, até o dia 11 de abril, a Vale tem de fechar um acordo sobre o futuro dos trabalhadores do projeto. Durante este período, a mineradora e suas empresas contratadas, como Odebrecht, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa e Techint, além de outras companhias menores, estão proibidas de demitir qualquer empregado.
A Vale informou a suspensão da implementação do projeto Rio Colorado no início desta semana. Na ocasião, a companhia comunicou ao governo argentino que, “no contexto macroeconômico atual, os fundamentos econômicos do projeto não estão alinhados com o compromisso da Vale com a disciplina na alocação de capital e criação de valor”.
De acordo com o jornal Clarín, o governador de Mendonza afirmou ainda que governo verifica a possibilidade de o projeto continuar com ou sem a Vale. A intenção é evitar uma crise social, o que poderia ocorrer, caso houvesse demissão de mais de 6.000 trabalhadores, como estima o governo.
Fonte: Veja Online
Extratos dos Jornais

Deixe um comentário