Após operação, Hollande pede para franceses não cederem ao medo

201511180938350992_AFP

O presidente da França, François Hollande, pediu nesta quarta-feira para a comunidade internacional deixar de lado possíveis interesses nacionais divergentes e participar de uma grande coalizão contra o grupo militante extremista Estado Islâmico. Ele defendeu “restrições temporárias de liberdades”, afirmando que eventualmente elas seriam retomadas, em discurso a prefeitos franceses horas após a operação da polícia francesa em Saint-Denis, ao norte de Paris, que deixou dois mortos, incluindo uma mulher-bomba, e sete presos. A ação visava capturar terroristas envolvidos com os atentados de sexta-feira, que planejavam um novo ataque ao centro financeiro parisiense de La Defense. Hollande pediu que os franceses não cedessem ao medo após os atentados de sexta-feira.

— Precisamos formar uma vasta coalizão para atingir o Estado Islâmico de forma decisiva — disse o chefe de Estado durante uma assembleia de prefeitos. — A comunidade internacional deve seguir o mesmo espírito. Eu sei muito bem que cada país não possui os mesmos interesses.

Nesta quarta-feira, Hollande afirmou que vai propor formalmente a extensão da medida por três meses aos legisladores do Parlamento francês. Segundo ele, a ação restringe cercas liberdades, como associações, mas dá a França meios de restabelecê-las. A pedido do primeiro-ministro Manuel Valls, o estado de emergência francês foi estendido aos departamentos ultramarinos.

Fonte:

Deixe um comentário