Alunos da UnB constroem postes de energia sustentável em comunidades do RJ

20150610232652223085a
Pedro Gonzalez (E), Arthur Carvalho e Isabel Araújo foram os estudantes do curso de engenharia elétrica escolhidos para tocar o projeto e montar os equipamentos de iluminação pública

Econômico, esse é o primeiro equipamento de iluminação pública a ser desenvolvido com essa tecnologia no Brasil

 

Graças ao trabalho conjunto entre alunos da Universidade de Brasília (UnB) e uma organização não governamental, a comunidade da Vila Beira-Mar, no Rio de Janeiro, vai ganhar 40 postes de energia no fim deste mês. O grupo desenvolveu um protótipo de poste de luz fotovoltaico, ou seja, capaz de produzir energia elétrica por meio da luz do Sol. Sustentável e econômico, esse é o primeiro equipamento de iluminação pública a ser desenvolvido com essa tecnologia no Brasil. A população beneficiada também será capacitada para fazer a manutenção dos objetos.

A parceria que tornou possível a iniciativa é entre o Projeto Um Litro de Luz e a Enetec, empresa júnior de engenharia elétrica da UnB. “Nosso sonho é que todas as pessoas tenham acesso à luz”, afirma Vitor Belota, presidente do Um Litro de Luz Brasil. “Nosso objetivo é mostrar a importância da luz em uma comunidade. O simples fato de haver energia elétrica em um local pode reduzir bastante os números de violência, especialmente contra a mulher. A luz devolve às pessoas a possibilidade de conversar em uma praça, sem medo de estar ali quando o Sol se põe”, completa Vitor.

Parceria

O projeto procurou a Enetec com o objetivo de encontrar conhecimento técnico para desenvolver a tecnologia dos postes de luz idealizada pelo brasileiro Alfredo Moser (leia Para saber mais). Pedro Gonzalez, 19 anos, Isabel Araújo, 22, e Arthur Carvalho, 20, foram os estudantes do curso de engenharia elétrica selecionados para atuar diretamente na empreitada. Pedro é o líder do grupo e relata que o desenvolvimento do poste sustentável superou as expectativas de toda a equipe. “É empolgante poder ajudar outras pessoas. Por meio dessa parceria, conseguimos ver o resultado da nossa engenharia aplicada em prol daqueles que ainda utilizam as velas como única fonte de luz”, pontua.

No dia da instalação dos postes, também estarão no local 25 voluntários de todo o Brasil para auxiliar a equipe. “Vamos levar grande parte das coisas prontas para adiantar o trabalho, mas algumas lâmpadas serão montadas lá mesmo”, detalha Pedro. O grupo planeja, no futuro, instalar os postes também na UnB.

Leia mais:


Greve dos rodoviários causa prejuízo no comércio e nos serviços


Novo chefe da Casa Civil tem perfil técnico com traquejo político


Fonte:

Deixe um comentário