Alta da inflação não é temporária

Ameaçado por uma inflação que, ainda este mês, pode romper a variação anual de 6,5% estabelecida como limite de tolerância pelo governo, o Banco Central admitiu a gravidade da situação e mandou um recado: pode subir os juros se o custo de vida piorar. A informação consta da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada ontem. 

O documento vai além e afirma ainda que a recente alta dos preços pode não ser temporária, mas uma acomodação dos índices em patamares mais elevados — e mais resistentes à queda. Apesar desse cenário, o BC prega cautela quanto a um eventual aumento da Selic, atualmente em 7,25% ao ano. Para usar o remédio dos juros, a instituição precisa vencer resistências dentro do próprio Executivo, sobretudo porque um dos desejos da presidente Dilma Rousseff é deixar como legado as menores taxas da história.

Fonte: Correio Braziliense

Extratos dos Jornais

Deixe um comentário