Agressão

A universitária Jackeline Soares Lima, de 22 anos: vídeo termina em superação das mulheres retratadas (Iano Andrade/CB/D.A Press)
A universitária Jackeline Soares Lima, de 22 anos: vídeo termina em superação das mulheres retratadas

As vidas de Sara, Verônica e Taís se cruzam no documentário Trajetórias marcadas pela violência. A estudante da Universidade de Brasília (UnB) Jackeline Soares Lima, de 22 anos, apresentou o vídeo, de 30 minutos, como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de serviço social neste semestre. O filme conta como as três mulheres lidaram com anos de agressões físicas e verbais dos ex-companheiros. Por serem de classes sociais diferentes, elas demonstram que a violência doméstica pode ocorrer em qualquer meio ou circunstância. Os relatos, em muitos trechos emocionados, culminam com o discurso de superação.

O interesse da estudante pelo tema surgiu com o estágio no Ministério Público e as aulas de videoativismo e de fotografia na faculdade. “Na turma de Débora Diniz, professora famosa por seus documentários, foram ensinadas técnicas de utilizar o vídeo para causas políticas, principalmente ligadas a direitos humanos. E, no Ministério, eu fazia as entrevistas com as mulheres e o estudo da família nos processos. Sempre quis trabalhar com essa questão de gênero”, justifica Jackeline. 


Fonte: Correio Braziliense

Extratos dos Jornais

Deixe um comentário