Agentes em paralisação fazem 30% do serviço

O veto da presidenta Dilma Rousseff ao projeto que regulariza o porte de arma de fogo da categoria fora do serviço motiva a greve


Os agentes penitenciários começaram na manhã de hoje (30) uma paralisação de 24 horas em 17 estados brasileiros e no Distrito Federal, em protesto contra o veto da presidenta Dilma Rousseff ao Projeto de Lei 87/2011, que regulariza o porte de arma de fogo da categoria fora do serviço.


O presidente da Federação Nacional Sindical dos Penitenciários (Fenaspen), Fernando Ferreira de Anunciação, informou que durante a paralisação os agentes estão executando apenas 30% dos serviços. Segundo ele, o veto do governo gerou “insatisfação nacional.” Ele defendeu o direito dos agentes de portar arma fora do serviço. “O veto causou revolta na categoria e [a paralisação] foi deliberada como repúdio [ao veto] da presidenta Dilma Rousseff”.


No Distrito Federal, a visitação aos presos, que normalmente ocorre às quartas-feiras, foi transferida para sexta-feira (1º).


Fonte: Agência Brasil

Extratos dos Jornais

Deixe um comentário