Aerosmith leva 25 mil pessoas ao Mané

Segundo equipes de segurança, nenhum incidente foi registrado no acesso e na saída da arena

Do palco às arquibancadas, o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha foi tomado pelos solos de guitarra, pela animação dos vocalistas e pela vibração dos fãs durante os shows de Whitesnake e Aerosmith ontem (23), que reuniram 25 mil pessoas, segundo estimativa da organização.

O show nem havia começado e a sul-matogrossense Fernanda Cintra já se agarrava à grade instalada na beira do palco. “Cheguei às 19h e escolhi meu lugar. Aproveitei minha viagem a Brasília para ver esse show, sou megafã do Aerosmith”, contou.

Segundo as equipes de segurança, nenhum incidente foi registrado durante o acesso dos espectadores. A saída também foi tranquila e, em cerca de 30 minutos, o público havia deixado o estádio e o seu entorno sem qualquer contratempo.

“A cada evento, o público brasiliense vai conhecendo melhor o espaço, os pontos de acesso. Nós, da organização, também melhoramos nosso controle sobre cada área do estádio”, avaliou o secretário Extraordinário da Copa, Cláudio Monteiro.

“Temos fãs de futebol, de música pop, de rock pesado, e recebemos todos com a mesma segurança e a mesma qualidade nos serviços. Em breve, vamos trazer o axé, a música clássica, públicos ainda mais diversos”, antecipou Monteiro.

Atração principal da noite, o Aerosmith subiu ao palco pouco depois das 23h. Com o pique de um adolescente, o vocalista Steven Tyler, de 65 anos, animou o público brasiliense, que acompanhou em coro hits como Cryin’, Jaded e Love in an elevator.

Na abertura do show, a banda britânica Whitesnake subiu ao palco pontualmente às 21h. Com a bandeira do Brasil estampada na camisa, o vocalista David embalou a plateia por quase uma hora e meia, com direito a solos de guitarra e bateria.

Fonte:

Deixe um comentário