Administrador de Ceilândia fala ao Brasília Capital

Estádio Abadião ganha a primeira reforma após 40 anos

Ceilândia completou 42 anos no dia 27 de março. Em permanente expansão, a Região Administrativa é exemplo de autonomia econômica, diversidade e muita cultura. Criada em 1971, dentro da Campanha de Erradicação de Invasões (CEI), a cidade antes confundida como favela, hoje supera os obstáculos e se firma, dia após dia, por meio de obras de urbanização, crescimento industrial e melhorias efetivas na qualidade de vida da população. Nesta entrevista ao Brasília Capital, o administrador de Ari de Almeida fala sobre obras, projetos e expectativas para 2013.

BC – Quais as principais obras em andamento em Ceilândia?

Ari – Quando se fala em obras, devemos destacar as obras planejadas desde o primeiro dia do governo de Agnelo Queiroz até hoje. São obras de manutenção e urbanização, feitas pela Administração Regional, e obras de grande expressão, desenvolvidas por outros órgãos do governo. É importante ressaltar que a AR está trabalhado para realizar obras de urbanização e de recuperação, como reformas de praças, vias e calçadas.

BC – Existe alguma de grande porte?

Ari – Além do serviço de reparação, podemos ressaltar a primeira parte da reforma do estádio Abadião, realizada com recursos próprios da Administração, e um ginásio de esportes, recentemente entregue à comunidade. Outras obras em andamento são a recuperação da malha viária, a reforma da Casa do Cantador – única obra de Oscar Niemeyer fora do Plano Piloto, reformas no Centro Cultural de Ceilândia e a reforma de todas as Unidades Básicas de Saúde. O HRC também passa por reforma.

BC – Como são definidas suas prioridades?

Ari – Primeiro é necessário fazer um mapeamento dos problemas para em seguida programar a recuperação dos setores que carecem de manutenção. Isso reflete desde a acessibilidade nas calçadas até o paisagismo. Temos também a extensão do metrô em mais duas estações em Ceilândia. Os terminais de ônibus estão rendo reformados. Estamos asfaltando o acesso para as áreas rurais. Investimos algo em torno de R$ 10 milhões em iluminação pública.    Hoje eu não tenho dúvidas de que Ceilândia é uma das cidades com melhor iluminação pública do DF.

BC – E quanto aos espaços de convivência da população?

Ari – Reformamos mais de 30 das 102 quadras de esportes e as feiras de Ceilândia também estão recebendo investimentos do governo. Viabilizamos as atividades dentro do Shopping Popular, que agora, com o posto do Na Hora, recebe diariamente cerca de três mil pessoas.

BC – Ceilândia vai receber pesados investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2)…

Ari – Estamos prestes a viabilizar licitação para águas pluviais, esgotos, asfaltamento e acessibilidade para os setores habitacionais Pôr do Sol e Sol Nascente. Isto vai dar dignidade e cidadania à população. Esta, sem dúvida, é uma obra de grande valia. Serão mais de R$ 250 milhões do PAC investidos nessas localidades.

Deixe um comentário