Achados e Perdidos

Os proprietários de bens deixados ou esquecidos no Aeroporto JK no ano de 2010 e início de 2011 têm até hoje para reivindicá-los junto à Infraero. Após essa data, haverá perda total da propriedade dos bens remanescentes. Eles serão vendidos  em leilão público ou adjudicados ao Distrito Federal, conforme decisão do juiz da 4ª Vara da Fazenda Pública do DF, publicada no dia 11/10/2012.
A decisão do juiz foi tomada a pedido da Infraero, que alegou não possuir mais espaço para guardar tais pertences. São cerca de três mil itens. O pedido foi ajuizado primeiramente na Justiça Federal, porém, após o Distrito Federal demonstrar interesse no feito, os autos foram encaminhados à Vara da Fazenda Pública do DF. O Código Civil dispõe em seu art. 1.237 que os bens deverão ser vendidos e os valores arrecadados repassados ao ente federado.
Na lista de objetos constam bengalas, chapéus, carregadores de computador, roupas, óculos, livros, bijuterias, anel de ouro de enfermagem, celulares, malas, mochilas, livros, garrafas de bebidas, entre outros.
Fonte: Jornal de Brasília
Extratos dos Jornais

Deixe um comentário