“Acendi sim”

Caio Silva de Souza, de 22 anos, confessou ter acendido o rojão que matou o cinegrafista da TV Bandeirantes, Santiago Andrade. O jovem afirmou que teve medo de ser assassinado por “pessoas”. Além disso, negou saber do poderio do artefato explosivo. No entanto, o acusado não apresentou a mesma versão da história ao delegado Maurício Luciano. Segundo o policial, Caio não quis declarar nada a respeito do ocorrido.

 

Deixe um comentário