Acaba a greve dos petroleiros

Acabou, nesta sexta-feira (21), a greve dos petroleiros. Um acordo fechado entre a Petrobras e a Federação Única dos Petroleiros (FUP) e Central Única dos Trabalhadores (CUT), numa audiência realizada nesta sexta pôs fim à greve, iniciada em 1º de fevereiro.

Quem fez o anúncio foi o ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Ives Gandra Martins Filho, que mediou a reunião. No acordo, os petroleiros conseguiram os ajustes em tabelas de turnos e o compromisso do tribunal da continuidade das negociações.

Na quinta-feira da próxima semana, haverá nova audiência para tratar das demissões de trabalhadores nas fábricas de fertilizantes desativas pela Petrobras do Paraná. No acordo com o TST ficou decidido que as demissões permanecem suspensas até dia 6 de março.

Os petroleiros entraram em greve no início de fevereiro contra o desmonte da Petrobras e descumprimento do acordo coletivo de trabalho firmado em novembro de 2019. “Dois meses após a assinatura do acordo, a Ansa, empresa 100% Petrobras, anunciou a demissão sumária de mil trabalhadores da Fábrica de Fertilizantes (Fafen-PR)”, informou a FUP.

Deixe um comentário