A tragédia de Santa Maria

Mais uma vez as famílias choram seus mortos, agora em Santa Maria-RS. São vítimas da imprudência dos homens, mercê da Lei de Deus ter-se cumprido, como ensinou Jesus Cristo: “é necessário que haja o mal, mas ai de quem seja seu instrumento”.

Sem fé, que leva à confiança em Deus, sempre agindo para melhor. Sem conhecimento da Lei de Causa e Efeito, as famílias muito dificilmente encontrarão consolação.

Aceita-se com facilidade a morte de idosos, mas dificilmente aceita-se a morte de jovens. Porém, cada um trás seu tempo de vida na sua programação existencial. Quem morre, numa situação como esta, que não colaborou, LIBERTA-SE. Choro deste lado, alegria do outro. Morte deste lado, nascimento do outro.

Estamos vivendo o século dos resgates coletivos: tsunamis, terremotos, quedas de aviões, incêndios etc. Erro individual no passado, resgate individual. Erro coletivo, resgate coletivo, na medida da culpa, participação ou simplesmente sacrifício (sofrimento crédito).

A Justiça Divina reúne todos no mesmo lugar, mas escapará quem esteja fora do seu alcance.

É hora de apoio às famílias enlutadas, até que restabeleçam o equilíbrio. É hora de fiscalização e cobrança em todo o país para que outras tragédias deste jaez (tipo) não se repitam. É hora de solidariedade. A solidariedade é a marca maior da humanidade em cada um.

Deixe um comentário