A riqueza do lixo

Maquete do projeto da usina a ser construída no Entorno do DF
Maquete do projeto da usina a ser construída no Entorno do DF

Todos os municípios brasileiros têm até o dia 2 de agosto de 2014 para implementar soluções de tratamento de seus resíduos sólidos urbanos e eliminar os chamados lixões ou aterros sanitários. A norma é do Ministério do Meio Ambiente e prevê a inelegibilidade dos prefeitos que não a cumprirem. Aliás, a grande maioria já burlou a lei, ao não apresentar projeto de implantação de usinas de tratamento dois anos antes, em agosto de 2012.

Para adequar-se a esta exigência, várias prefeituras do Entorno Sul de Brasília podem se unir para apoiar a instalação de uma usina de tratamento em Cidade Ocidental. A unidade terá capacidade para tratar o lixo produzido pelas populações de municípios como Valparaíso, Luziânia, Cidade Ocidental, Novo Gama, todos em Goiás, e a cidade de Santa Maria, do DF.

Segundo a empresa responsável pelo estudo, a espanhola-brasileira Redsol Energy Ltda., a unidade no Entorno poderá produzir energia a partir do lixo de uma população estimada em mais de 1 milhão de pessoas. A tecnologia consiste na transformação de toda a matéria orgânica em gases CH4 e CO2 (metano e carbono, respectivamente). Esse processo resulta no reaproveitamento do material como adubo orgânico de primeira qualidade.

A opção pela biometanização-gaseificação ocorreu por ser esta tecnologia de maior eficácia e reaproveitamento no processo de destinação final do lixo. Por ela, a emissão de poluentes é zero, uma vez que elimina toda a evaporação de gases, além de evitar a geração de chorumes. O impacto ambiental é positivo, resultando num custo de produção de energia mais barato do que as hidrelétricas.

Por isso, a biometanização-gaseificação é vista, por seus benefícios ambientais, como principal substituta da incineração. Este processo tem se revelado seguro, maduro e confiável na conversão de resíduos para valorização energética e material eficiente.

Entre seus benefícios, está a contribuição para reduzir o aquecimento global do Planeta, impedindo a liberação de gases do efeito estufa. Uma usina nos moldes da que será construída em Cidade Ocidental evita, em um ano, a emissão de 26 mil toneladas de CO2, 37.500 toneladas de petróleo, 56.250 toneladas de carvão e impede a derrubada de 26 mil árvores. Seria como retirar de circulação 1.850 veículos movidos a combustíveis fósseis (petróleo). Enfim, é a única fonte de energia que fornece saldo positivo de CO2.

Deixe um comentário