A estreia de Gatsby

Se você ainda não ouviu falar, lembre-se bem deste título: “O grande Gatsby”, romance do escritor Fitzgerald, que recebeu remake do diretor australiano Baz Luhrmann – o mesmo de Moulin Rouge – com estreia programada para este mês nas telas estadunidenses.

Trazê-lo como assunto para a coluna desta semana não teria sentido se o filme não fosse um misto exacerbado de glamour e opulência na década de 1920, tendo a moda como um dos principais ingredientes a dar vida a essa mega produção.

Prada é um dos nomes responsáveis por dar suporte aos looks das atrizes, que receberam da figurinista Catherine Martin 40 vestidos escolhidos pessoalmente no acervo da estilista Miuccia Prada.

Para os homens, a tradicional grife de ternos Brooks Brothers deu o tom necessário para oferecer o clima sensual e burguês de uma sociedade hedonista, tão característico nos filmes de Luhrman e também nas obras literárias de Fitzgerald.

Não suficiente?

Tiffany & Co, das mais celebradas joalherias em todo o mundo, conduz com maestria as joias exibidas por Carey Mulligan, protagonista e par romântico de Leonardo DiCaprio. Inspirada na art deco e nos excessos dos anos 20, a coleção se destaca pelo uso de safiras e brilhantes que receberam, inclusive, vitrine especial na 5ª Avenida em Nova York.

Entre críticas boas e ruins, não restam dúvidas sobre a onda de tendências que o longa-metragem promove. Seja nas artes, na música, decoração e principalmente na moda, os anos 20 – pelo menos no filme! – vêm para mostrar que estão mais vivos do que nunca.

Vai perder?

Por João Lobato

Deixe um comentário