A polícia indiana informou que foi encontrado morto em sua cela nesta segunda-feira Ram Singh, apontado como líder do estupro e assassinato em grupo da jovem Jyoti Singh Pandey, caso que provocou comoção nacional na Índia, se tornou estopim de protestos em todo o país e abriu o debate sobre por que a emergente Índia é o pior país em desenvolvimento para ser uma mulher.

O aparente suicídio de Ram Singh ocorreu por volta das 5 horas locais (20h30 de domingo em Brasília), na cela número três da prisão de Tihar, em Nova Délhi. 
Ram Singh era considerado o líder do grupo que em 16 de dezembro do ano passado estuprou e torturou durante 40 minutos a estudante de fisioterapia Jyoti Singh Pandey, de 23 anos, em um ônibus em Nova Délhi. A jovem morreu dias depois por causa dos graves ferimentos.
Fonte: Veja Online
Sites e Blogs

Deixe um comentário