Vida ou morte em um minuto

 

No livro “BRIDA”, de Paulo Coelho, vamos conhecer o conceito de “lenda pessoal”, conhecido por outras tradições como “programação existencial”. Não é o mesmo que destino porque neste não há livre arbítrio.

Lenda pessoal é o conjunto de tarefas e aprendizados que cada um aceita se submeter na sua vinda à terra para avançar na escala evolutiva atendendo a necessidade do momento presente.

Para que a lenda se cumpra, cada candidato recebe apoio oculto e encontrará “pessoas, lugares e situações necessários à sua evolução”, como ensinou André Luis por meio de Chico Xavier.

Desta maneira, existem os países, povos, cidades, famílias, momentos e profissões mais adequados a cada um como mostra a pesquisa da psicóloga americana Hellen Van Bach, no livro “LIFE BEFORE LIFE” que foi reproduzida por Hermínio Miranda em seu livro ” NOSSOS FILHOS SÃO ESPÍRITOS”.

Em “BRIDA”, vemos que o mau uso do livre arbítrio quase impede o candidato de chegar ao Egito, etapa determinante de sua jornada. O Mestre (intuição),  estimula-o a continuar a viagem tendo sido obedecido. Se tivesse parado e casado no Óasis, teria se desviado e estragado sua lenda pessoal. A não vivência da lenda pessoal é causa de depressão quando o candidato contrariou seu coração e buscou uma profissão somente por dinheiro, status ou moda.

Existem pessoas que são mais importantes e determinantes em nossa jornada e, entre elas algumas, teremos contato por apenas um minuto; algumas nos provocarão e perderemos até a vida se aceitarmos o desafio, e outras mudarão nossa vida, se tivermos humildade e aceitarmos sua colaboração.

Com André Luis, aprendemos: “a cada um foi dado algo diferente para que haja intercâmbio e daí surja o amor”. Aprenda você também a diferenciar os que aparecerem para colaborar ou prejudicar. “Seja simples como as pombas, mas prudente como as serpentes”, ensinou Jesus.

Fonte:

Deixe uma resposta