Vazamento de óleo no Rio Negro

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) multou ontem (1º), em R$ 300 mil, a empresa Francis José Chehuan & Cia, responsável pela balsa de onde vazaram, na última terça-feira (26), cerca de 15 mil litros de óleo que contaminaram um trecho do Rio Negro, próximo a Manaus. A companhia tem até 20 dias para recorrer da penalidade.
A empresa foi notificada também para apresentar, em até 30 dias, um relatório circunstanciado do acidente. No documento, a empresa terá que detalhar o que ocorreu durante o vazamento, o que pode ter causado o acidente, as medidas adotadas para recolher o óleo que vazou e remediar o impacto causado pelo produto – o CAPCM20 – derivado do petróleo e usado para produzir massa asfáltica, bem como o que foi feito dos resíduos recolhidos no rio.
A expectativa dos técnicos do instituto ambiental amazonense é que a Francis José Chehuan conclua a limpeza da área afetada em no máximo mais dois dias.
Fonte: Agência Brasil
Extratos dos Jornais

Deixe um comentário