Toque que salva vidas

O Instituto Nacional de Câncer (INCA), a estima que mais de 57 mil mulheres  tenham câncer de mama neste ano. E a recomendação principal dos especialistas vem sendo repetida ao longo do tempo: fazer autoexame. As mulheres devem fazê-lo de forma calma e procurando, com o braço levantado, alguma protuberância diferente do comum à região dos seios. Deformações, alterações e saliências na mama, mudança na cor da pele ao redor dos seios e saídas de secreções e feridas ao redor do mamilo são alguns dos sinais que a doença mostra às pacientes. O número previsto de novas pacientes representa 25% de novos casos no País. Os especialistas também repetem: a prevenção é simples, feita constantemente com o toque das mãos. O diagnóstico precoce é essencial para que a doença seja curada.

A doutora oncologista do Centro de Câncer de Brasília, Cettro, Elisa Porto, explica que existem quatro estágios da doença: doença inicial, doença localizada, doença localmente avançada e doença avançada. Mas, frisa a médica, o diagnóstico precoce faz com que o tratamento seja bem-sucedido. “O diagnóstico não previne o aparecimento do câncer de mama, mas possibilita a detecção precoce da doença, o que está associado a altas taxas de sucesso no tratamento. Quando a doença é diagnosticada em fases iniciais, as chances de cura podem chegar a 100%”, afirma.

 

cancer_6

 

Perigo maior aos 50 anos

Cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos e na doença existem fatores genético, hereditário e ambiental. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), não existe um fator predominante comum em mulheres que já tenham tido câncer, mas sim uma junção de vários fatores externos ou internos.

Nos fatores ambientais e comportamentais estão o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, obesidade e sobrepeso após a menopausa, sedentarismo e exposição frequente a radiações ionizantes. Já nos fatores genéticos e hereditários está a presença de história familiar de câncer no ovário e vários casos de câncer de mama na família.

O câncer de mama é de fácil detecção precocemente, o que traz as crescentes chances de tratamento e cura. É importante que todas as mulheres conheçam seus corpos porque caso tenha algo que cause estranhamento à normalidade, a percepção será rápida e fácil. Além do autoexame é necessário que a mulher recorra à mamografia, que é uma radiografia recomendada para mulheres acima dos 40 anos. Em mulheres jovens as mamas ainda são mais densas e o exame pode apresentar resultados incorretos.

 

Sinais e sintomas

Os principais sintomas do câncer de mama são: caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor; pele da mama avermelhada, retraída ou com aparência de casca de laranja; alterações no bico do peito; pequenos nódulos na região embaixo dos braços, nas axilas, ou pescoço; e saída espontânea de liquido dos mamilos. As alterações devem ser investigadas imediatamente assim que percebidas.

 

Mamografia com desconto

SESC O Serviço Social do Comércio no Distrito Federal (SESC-DF) oferece exames de mamografia na unidade de Taguatinga Norte. As mulheres que forem comerciárias, idosas e conveniadas poderão fazer o exame ao custo de R$ 50, e R$ 88 para as usuárias em geral. O agendamento será realizado presencialmente, das 8h às 17h, de segunda à sexta-feira. Para maiores informações (61) 3451-9118 ou 3451-9116.

 

Doação de exames

O Laboratório Exame está fazendo uma ação em da causa de combate  à doença. A clínica doará 250 exames de mamografias. A ação é conjunta com a Organização Não Governamental (ONG) Américas Amigas e esse número pode aumentar a cada compartilhamento do banner da campanha nas redes sociais.

Para auxiliar a ação e fazer com que o número de doações cresça, basta acessar as redes sociais do Laboratório Exame da ONG Américas Amigas. Os exames serão redirecionados às mulheres de baixa renda por intermédio da ONG, para concorrer basta acessar o site www.americasamigas.org.br.

Fonte:

Deixe uma resposta