Técnicos das seleções masculina e feminina de basquete são demitidos

Rubén-Magnano-divulgação cbb
Magnano comandou a equipe brasileira por seis anos e seu substituto ainda não foi anunciado. Foto: Divulgação CBB

Depois da fraca campanha da Seleção Brasileira nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, a Confederação Brasileira de Basquete (CBB) anunciou nesta terça-feira (23) a demissão do argentino Rubén Magnano e de Antonio Carlos Barbosa, técnicos do time masculino e feminino, respectivamente.

O contrato dos dois treinadores se encerra no dia 31 de agosto e a CBB escolheu não renovar com os dois comandantes. A confederação ainda não confirmou quem serão seus substitutos.

“São dois excelentes profissionais, medalhistas olímpicos e que deram sua contribuição para as equipes nacionais. Por isso, a Confederação agradece o profissionalismo e a dedicação de cada um. Como nos próximos meses não teremos nenhuma competição adulta, os substitutos serão definidos oportunamente”, afirmou Vanderlei Mazzuchini, diretor-técnico da CBB, em anuncio oficial.

O basquete masculino era uma das esperanças de medalha do Brasil nos Jogos Olímpicos. Com um time recheado de jogadores da NBA, principal liga de basquete dos Estados Unidos, como Nenê e Leandrinho, a Seleção teve uma péssima campanha, com duas vitórias e três derrotas, caindo na fase de grupos dos Jogos.

Magnano assumiu o comando do Brasil em janeiro de 2010. Em seu currículo o argentino possui um vice-campeonato do Mundial de 2002 e a medalha de ouro dos Jogos Olímpicos de 2004, com a Argentina. Sob o comando da Seleção, Magnano conquistou o ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015.

Já o time comandado por Antonio Carlos Barbosa também não passou da fase de grupos do Rio 2016. As meninas do Brasil não venceram nenhum jogo, sendo derrotadas por Austrália, Turquia, Japão, Bielorrússia e França.

}

Fonte:

Deixe um comentário