Taxista é suspeito de matar p

 (Daniel Ferreira/CB/D.A Press)

O presidente do Conselho Fiscal dos Taxistas do DF, César Luis Cristino, de 56 anos, foi morto no início da tarde deste domingo (24/3) a facadas após uma discussão no restaurante de apoio aos taxistas, localizado próximo ao Aeroporto de Brasília. A polícia conseguiu deter, no início da noite, o taxista Miguel Augusto Mariano, 57, conhecido como Arruda, apontado como suspeito. De acordo com os investigadores, ele confessou o crime.
Segundo testemunhas, Cristino e Arruda teriam começado a briga depois de um desentendimento. Cristino teria alertado Arruda para que ele parasse com o hábito de “comer sem pagar” no restaurante. “Eu era humilhado por ele”, disse Miguel à polícia. Ele confirmou a versão das testemunhas. 


Cristino teria chamado Arruda de “subordinado”. Revoltado, o taxista teria ido até a cozinha do restaurante, de onde pegou a faca que atingiu Cristino, primeiro no peito. A vítima conseguiu ainda correr até o carro, mas recebeu outros dois golpes – no braço e nas costas. Cristino era policial reformado e morreu no local, deixando cinco filhos e nove netos.

Fonte: Correio Braziliense
Extratos dos Jornais

Deixe um comentário