Taiwan lamenta não ter sido convidada, mais uma vez, para participar da Assembleia da Icao

ICAO-divulgação
Agência especializada da ONU realiza sua 39ª Assembleia, no Canadá, até 7 de outubro. Icao/divulgação

O governo da República da China (Taiwan) lamenta profundamente que o Conselho da Organização Internacional de Aviação Civil (Icao, sigla em inglês), apesar do último precedente, não tenha convidado o diretor-geral de Administração de Aeronáutica Civil de Taiwan para liderar uma delegação para a 39ª Assembleia da Icao, que está sendo realizada em Montreal, Canadá, entre os dias 27 de setembro e 7 de outubro.

 O governo taiwanês deseja que a comunidade internacional, bem como a Icao, concorde com a necessidade do envolvimento de Taiwan nos esforços para garantir a segurança da aviação internacional.

A Assembleia da Icao é convocada uma vez a cada três anos para discutir e formular regulamentos e normas da aviação para serem acolhidas conjuntamente por países em todo o mundo, de modo que a segurança da aviação civil possa ser reforçada de forma ordenada e um céu sem emendas pode ser alcançado.

Taiwan está situada numa localização crucial, e a Região de Informação de Taipei, administrada pela República da China, desempenha um importante papel no transporte aéreo no Leste da Ásia.

Somente por meio da participação continuada na Assembleia da Icao e nas reuniões relacionadas Taiwan estará em uma posição para obter conhecimento sobre os mais recentes desenvolvimentos de questões importantes relacionadas à Icao, tomar as medidas adequadas, e contribuir em prol da segurança e desenvolvimento da aviação internacional.

O governo de Taiwan reitera que seu objetivo na busca em participar da Icao é assegurar a segurança da aviação civil, por meio da cooperação com outros países, materializando sua visão de um céu sem emendas. A sua participação não deve ser objeto de quaisquer considerações políticas.

Agradecimento – A República da China aprecia os esforços desenvolvidos por seus aliados diplomáticos, as esferas executivas e legislativas dos países de pensamento similar, assim como indivíduos e grupos, através de declarações públicas, resoluções, comentários e outras abordagens para incentivar a Icao para apoiar a participação profissional, pragmática e construtiva de Taiwan.

A ausência de Taiwan na 39ª Assembleia da Icao este ano (participou, pela primeira vez, em 2013) será uma grande perda para a comunidade internacional. A República da China expressa forte pesar e insatisfação em qualquer tentativa de suprimir a participação internacional de Taiwan, que continuará a almejar uma participação significativa nas organizações internacionais, protegendo seus direitos e interesses nacionais.

O apoio internacional que a República da China recebeu, agregou um fervor considerável aos seus futuros esforços para impulsionar a participação na Icao. Com base na sua diplomacia firme, bem como no princípio da reciprocidade, Taiwan continuará a cooperar estreitamente com outros países e partes interessadas para estabelecer parcerias significativas e duradouras, e para buscar a participação na Icao e em outras agências especializadas das Nações Unidas, de forma adequada.

 

 

 

Fonte:

Deixe um comentário