Senadores articulam votação secreta no caso Aécio

Para evitar um maior desgaste, senadores articulam votação secreta para o caso Aécio Neves. O presidente licenciado do PSDB foi afastado do mandato e foram impostas medidas cautelares a ele pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal. Senadores vão deliberar sobre a reversão da pena na terça-feira (17), data em que está marcada a votação em plenário.

Na quarta-feira (11), ministro do STF decidiram, por 6 votos a 5, que medidas cautelares aplicadas aos parlamentares terão que ser submetidas ao Senado ou Câmara, que darão o aval. Na ação contra Aécio, o STF determinou o seu recolhimento noturno.

Enquanto o regimento interno do Senado prevê votação sigilosa para deliberar sobre a prisão de um parlamentar, a Constituição não indica o modelo a ser adotado. No último caso, em 2015, a votação da cassação de Delcídio do Amaral (sem partido-MS) foi aberta.

Deixe um comentário