Racionamento no Distrito Federal pode chegar a três dias 

Atualmente, brasiliense fica um dia a cada seis sem abastecimento de água. Foto: Reprodução

Já está em estudo pelos técnicos da Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb) o aumento do racionamento no Distrito Federal para dois dias. A medida pode ser ainda mais drástica em regiões administrativas que, na prática, já ficam dois dias sem água devido a problemas técnicos com a tubulação. Assim, moradores de Águas Claras, Samambaia, Gama e Vicente Pires podem ficar sem água por até três dias durante a semana.

A moradora do Setor Habitacional Arniqueiras, Germana Gabriella, já vive dois dias de racionamento em sua casa. Isto porque a Caesb demora um dia para restabelecer o serviço em seu bairro. “Ligamos três vezes na Caesb e eles sempre falam que estão restabelecendo o serviço. Faltou água na terça – como havia sido divulgado –, na quarta, e só voltou à 0h40 de quinta-feira”, disse.

O início do período de seca no DF está próximo e os dois principais reservatórios não atingiram os níveis esperados: o do Descoberto opera com 55% de sua capacidade, e o de Santa Maria com 53,22%.

Ministério Público

O Ministério Público do DF e Territórios encaminhou um documento ao Executivo no dia 4 de abril recomendando medidas a serem tomadas para enfrentar a crise hídrica. Entre elas, a ampliação do racionamento, a criação de metas de redução do consumo, a definição de critérios para o uso de água da chuva e o reuso de água cinza (água utilizada em processos residenciais, como lavagem de roupas).

O documento também pede a revisão do posicionamento sobre a dispensa de licença para a perfuração de poços artesianos; o aperfeiçoamento dos critérios de concessão de outorga de água e de seu monitoramento; e a alteração do modo de plantar as compensações florestais.

Investimento

Na sexta-feira (7), a Caesb recebeu R$ 16,9 milhões da Adasa para investir em soluções para a crise hídrica. Os recursos serão aplicados em um sistema de bombeamento que vai possibilitar o abastecimento do Sistema Descoberto com o Sistema Torto/Santa Maria. Também está previsto a substituição de redes para reduzir as perdas de água, além da aquisição de válvulas redutoras de pressão e perfuração de poços, para aumentar a capacidade de produção de água.

Fonte:

One Response

Deixe uma resposta