Quatro empresas do setor de carnes perdem quase R$ 8 bi na BM&FBovespa

JBS, dona da Friboi, foi a que mais perdeu

Foto: Rafael Matsunaga

O setor de carnes na BM&FBovespa já perdeu quase R$ 8 bilhões em valor de mercado desde o lançamento da operação Carne Fraca, da Polícia Federal, na sexta-feira, com a JBS sendo responsável por mais da metade deste total.  Sexta-feira (17), a Polícia Federal lançou a operação para desarticular uma organização criminosa envolvendo fiscais agropecuários federais e cerca de 40 empresas. A PF afirmou que entre elas estavam unidades dos grupos JBS e BRF.

Embora Marfrig e Minerva não tenham sido citadas pela Polícia Federal, as ações das empresas também são prejudicadas em meio aos receios causados no setor e com uma série de países anunciando suspensão de importação da carne brasileira. Desde sexta-feira e até as 13h40 desta segunda-feira, as ações da JBS, BRF, Marfrig e Minerva já acumulam perda de R$ 7,72 bilhões em valor de mercado, segundo levantamento da Reuters. Considerando apenas JBS, a queda era de cerca de U$ 4 bilhões no período.

Exportações

Por volta do mesmo horário, as ações da JBS, da BRF e da Marfrig caíam 1,9%, 3,2% e 4,1%, respectivamente. Os papéis da Minerva, que não fazem parte do Ibovespa perdiam 6,84%. Após a Operação Carne Fraca, que apontou fiscalização irregular de frigoríficos no Brasil, alguns países importadores anunciaram restrições temporárias à entrada de carne brasileira, entre eles a União Europeia, Coreia do Sul e China. Estes 3 países juntos responderam por 27% das exportações brasileiras de carne em 2016. Mais cedo, o governo chinês suspendeu importação de carne brasileira e pediu explicações ao governo brasileiro.

A Coreia do Sul afirmou que vai intensificar fiscalizações de carne de frango importada do Brasil e suspendeu temporariamente vendas de produtos de frango da BRF. A Comissão Europeia afirmou que está monitorando importações de carne do Brasil e que todas as empresas envolvidas no escândalo terão acesso negado à UE.

Fonte: G1/Reuters