PT apoia Marcelo Castro (PMDB-PI) à presidência da Câmara dos Deputados

Marcelo Castro/Wilson Dias/Agência Brasil
Deputado piauiense Marcelo Castro votou contra o impeachment de Dilma e é defensor da cassação de Eduardo Cunha. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O PT, dono da segunda maior bancada da Câmara, decidiu, por maioria, apoiar a candidatura do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI) à presidência da Casa. Segundo o líder do partido, Afonso Florence (BA), 58 petistas declararam voto a Castro, sete disseram que não  estão com o peemedebista e três estão indecisos.

Segundo Florence, a decisão de apoiar Castro ocorreu porque ele “divide” a base do governo, votou contra o impeachment e prometeu para a bancada autonomia da Casa em relação ao Planalto. “O deputado Marcelo Castro tem uma trajetória anterior ao impeachment, de apoio a Lula, a Dilma, é um anti-Cunha, vai dar continuidade ao processo de cassação no Conselho de Ética e derrotou o Palácio do Planalto dentro do PMDB. A pauta dele não é fazer oposição ou situação já”, disse Florence.

O líder petista diz que a bancada definiu o apoio a Castro depois de ouvir os candidatos Luiza Erundina (PSOL-SP) e Orlando Silva (PCdoB-SP) e, na visão dos petistas, o peemedebista é o que tem mais chances de passar para o segundo turno.

Regras – A Câmara usará urna eletrônica na eleição de seu novo presidente. Conforme estabelece o regimento da Casa, o voto será secreto.

Para ser eleito, o deputado precisará da maioria absoluta: 257 votos. Caso ninguém consiga atingir esse número, haverá segundo turno. Em caso de empate, tanto no primeiro quanto em um eventual segundo turno, a disputa será decidida obedecendo aos seguintes critérios: maior número de mandatos e parlamentar mais idoso.

Os candidatos que lutam para suceder Eduardo Cunha são os seguintes:

.Carlos Henrique Gaguim (PTN-RO) – Integrante do chamado centrão e aliado de Eduardo Cunha, já foi do PTB e do PMDB. Foi duas vezes vereador de Palmas, três vezes deputado estadual, duas vezes presidente da Assembleia Legislativa e governador de Tocantins. Atualmente, é filiado ao PTN e exerce seu primeiro mandato de deputado federal.

Carlos Manato (SD-ES) – Atual corregedor da Câmara, Manato também é integrante do centrão. É médico por formação e deputado desde 2003, quando se elegeu pelo PDT, antes de ir para o Solidariedade. Já integrou a Mesa Diretora da Câmara como suplente por duas vezes

Cristiane Brasil (PTB-RJ) – Em seu primeiro mandato de deputada federal, Cristiane já foi vereadora no Rio de Janeiro. Filha do delator do mensalão Roberto Jefferson, Cristiane é filiada ao PTB e já foi secretária extraordinária da Terceira Idade e secretária especial de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida da prefeitura do Rio de Janeiro.

Esperidião Amin (PP-SC) – Advogado e administrador, tem 68 anos e exerce o terceiro mandato de deputado federal. Foi governador de Santa Catarina por duas vezes e senador pelo mesmo estado em 1991. Amin foi prefeito de Florianópolis durante dois mandatos, em 1975 e 1989.

Evair Vieira de Melo (PV-ES) – Técnico agrícola e administrador de empresas com MBA em Gestão de Projetos, Vieira de Melo está em seu primeiro mandato como deputado federal pelo PV. Já foi secretário municipal de Agricultura de Venda Nova do Imigrante (ES) e diretor-presidente do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural.

Fábio Ramalho (PMDB-MG) – Está no terceiro mandato na Câmara dos Deputados. Formado em direito, Ramalho foi prefeito do município de Malacacheta (MG) no período de 1997 a 2004. Do PMDB, o deputado já integrou as comissões de Finanças e Tributação e de Legislação Participativa. Atualmente é titular da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fernando Giacobo (PR-PR) – Aliado de Cunha e empresário do ramo de móveis e eletrodomésticos, o deputado do PR também é ligado à bancada do agronegócio e foi presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural.

Gilberto Nascimento (PSC-SP) – Ex-vereador de São Paulo e ex-deputado estadual, Nascimento integra o centrão. É advogado e delegado de polícia.

Luiza Erundina (PSOL-SP) – Atualmente no PSOL, a deputada foi a primeira mulher prefeita de São Paulo (1989 a 1992), quando ainda era filiada ao PT (1980 a 1997). Do PT, Erundina foi para o PSB (1997-2016). Também foi vereadora (1983 a 1987) e deputada estadual (1987 a 1988).

Marcelo Castro (PMDB-PI) – Médico e professor da Universidade Federal do Piauí, o peemedebista Castro é ex-ministro da Saúde do governo da presidenta afastada Dilma Rousseff. Já foi deputado estadual e se destacou na Câmara dos Deputados como presidente da CPI que investigou os acidentes aéreos em 2007.

Miro Teixeira (Rede-RJ) – Jornalista e advogado, Teixeira é o Decano da Câmara dos Deputados e cumpre o 11º mandato como deputado federal. Foi parlamentar Constituinte e ministro das Comunicações no primeiro ano do primeiro governo do presidente Lula. É filiado à Rede.

Orlando Silva (PCdoB-SP) – Está no primeiro mandato de deputado federal. Foi o único negro a presidir a União Nacional dos Estudantes (UNE). Foi também ministro do Esporte no governo de Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma Rousseff, de 2006 a 2011. Orlando Silva deixou o cargo após o Supremo Tribunal Federal (STF) abrir inquérito para apurar denúncias de desvio de dinheiro público do Programa Segundo Tempo, voltado à promoção do esporte em comunidades carentes.

Rodrigo Maia (DEM-RJ) – Filho de ex-prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia, Rodrigo Maia está em seu quinto mandato na Câmara dos Deputados. Ex-presidente do Democratas, o parlamentar já foi por duas vezes líder da bancada do partido na Câmara.

Rogério Rosso (PSD-DF) – Deputado federal desde 2007, Rosso é advogado e ocupou cargos públicos no governo do Distrito Federal na gestão de Joaquim Roriz. Em 2010, foi escolhido governador em eleição indireta da Câmara Legislativa do DF para um mandato tampão após a saída do ex-governador José Roberto Arruda. Líder do PSD na Câmara, Rosso presidiu a Comissão do Impeachment que analisou a denúncia contra a presidenta afastada Dilma Rousseff na Casa. É aliado de Cunha.

Fonte:

Deixe um comentário