Promotores querem aumentar pena de Mizael

Acusação e defesa no julgamento do PM reformado Mizael Bispo de Souza, condenado por matar a ex-namorada Mércia Nakashima em 2010, questionam a pena de vinte anos de reclusão aplicada pelo juiz Leandro Jorge Bittencourt Cano. O promotor Rodrigo Merli Antunes quer uma condenação de 22 a 23 anos. Já o advogado de defesa Samir Haddad Júnior espera uma redução entre dois e três anos.
Na terça-feira, o representante do Ministério Público Estadual (MPE) pediu um acréscimo de dois ou três anos na pena de Mizael porque, segundo Merli, “um dos critérios para a dosimetria parece ter sido equivocado”. “A jurisprudência majoritária é no sentido de aplicar um aumento de um sexto sobre a pena base para cada uma das agravantes reconhecidas. E, no caso concreto, o juiz não agiu dessa forma, aplicando quantidade menor”, disse o promotor.

Já a defesa afirma que é “descabido” o acréscimo de dois anos à pena de Mizael, decretado pelo juiz porque o réu teve uma “conduta desprezível” e contou “mentiras” durante o júri. 

Fonte: Veja Online
Sites e Blogs

Deixe um comentário